Homem que matou mulher por cobrar que ele levasse filho à creche é condenado a 33 anos

Ele matou a mulher na frente do filho de 4 anos

Condenado por matar a ex-companheira, Wesley vai cumprir 33 anos de prisão. A pena inclui homicídio qualificado como feminicídio, assassinato por motivo fútil e com a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima. Ele a atingiu com um golpe de faca no abdômen.

O crime aconteceu em Tangará da Serra, no bairro Jardim Monte Líbano, no ano passado. A vítima, Keli Tavares da Silva, 22 anos, era ex-companheira do réu e estava com o filho de apenas quatro anos de idade no momento do crime. Mesmo socorrida pelo Samu, não resistiu aos ferimentos.

De acordo com a denúncia do MPMT, ao ser golpeada, a vítima gritou, momento em que o denunciado empreendeu fuga, deixando-a ferida na companhia de seu filho.

“O crime foi praticado porque a vítima foi cobrar explicações do denunciado pelo motivo de não estar levando o filho à creche, bem como pelas cobranças de pensão alimentícia”, destacou o  promotor de Justiça Thiago Scarpellini Vieira.

De acordo com a sentença, o réu permaneceu preso durante todo o processo. A fim de resguardar a ordem pública e a aplicação da lei penal, a magistrada Edna Ederli Coutinho manteve a sua prisão preventiva e não concedeu-lhe o direito de recorrer em liberdade.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS