Homem que matou companheira com chave de fenda é preso em MT

O feminicídio ocorreu no dia 7 de junho de 2020, em Sorriso

(Ilustrativa/Ednilson Aguiar/O Livre)

Um homem acusado de matar a companheira, Sergiana Matos Costa, de 39 anos, com golpes de chave de fenda foi preso nessa quarta-feira (17) em Sorriso (400 km de Cuiabá).

O homicídio qualificado (feminicídio) ocorreu no dia 7 de junho de 2020, em uma residência no bairro Industrial, na cidade de Sorriso. A vítima, Sergiana Matos Costa, de 39 anos, foi assassinada por meio de arma cortante ou perfurante.

Na ocasião, os policiais civis foram acionados para atender a ocorrência do corpo de uma mulher em uma residência. No local a vítima foi encontrada sem vida em cima da cama. O corpo foi encaminhado para perícia sendo constatado que a morte foi causada por golpe de chave de fenda.

LEIA TAMBÉM

Durante as investigações, apurou-se que o principal suspeito do homicídio seria o companheiro da vítima. De acordo com relatos dos vizinhos, ambos moravam juntos e eram usuários de drogas. No entanto, após o crime o companheiro de Sergiana não foi mais localizado.

Diante dos indícios e provas de autoria, a Delegacia de Sorriso representou pelo mandado de prisão preventiva do investigado, que foi decretado pela Justiça.

Ocorre que nessa quarta-feira (17), o mesmo foi detido por uma equipe da Polícia Militar pelo crime de furto e apresentado na delegacia.

Durante a confecção do auto de prisão em flagrante pelo furto, foi descoberto que o conduzido era o autor do feminicídio, bem como estava com o mandado de prisão preventiva em aberto, que foi devidamente cumprido.

Depois de ser interrogado, o preso foi colocado à disposição da Justiça.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorConstrutoras são multadas em R$ 3,8 mi por fraude em licitação em MT
Próximo artigoSecretário de Fazenda tenta explicar porque o combustível está tão caro