Homem que matou a esposa em Mato Grosso e fugiu é preso no Pará

Corpo da vítima foi encontrado pela mãe do suspeito em residência que o casal costumava passar os finais de semana

(Foto: Reprodução)

Um homem de 28 anos, identificado como Edison Camelo Pinto Filho, que matou a esposa Nayara Rodrigues Azevedo em março deste ano na região rural de Ribeirão Cascalheira (890 km de Cuiabá) foi preso nessa quinta-feira (18) no interior do Pará.

Segundo a Polícia Civil de Mato Grosso, Edison foi localizado em Eldorado dos Carajás após troca de informações entre a Delegacia de Ribeirão Cascalheira e policiais civis do estado vizinho.

Depois de diversas diligências, a equipe de investigação de Ribeirão Cascalheira conseguiu descobrir o paradeiro do autor do feminicídio, que estava com a prisão decretada pela Justiça de Mato Grosso. As informações foram repassadas aos policiais civis paraenses, que cumpriram o mandado nessa quinta-feira.

O corpo de Nayara, de 23 anos, foi encontrado no dia 29 de março deste ano, em uma residência de um assentamento na zona rural de Ribeirão Cascalheira. A vítima foi alvejada com disparos de arma de fogo e o estado do corpo indicava que ela havia sido morta há pelo menos três dias.

Conforme o boletim de ocorrência inicialmente registrado, a mãe de Edison acionou a Polícia Militar e disse que há três dias não via o filho e a nora, ambos moradores de Querência (975 km de Cuiabá).

Na manhã do dia 29 de março, a mulher foi até a residência que o casal utilizava para passar finais de semana a lazer, que fica próxima à casa dela, e disse que sentiu mau cheiro no local. Segundo ela, seguiu até casa e notou que a chave estava na porta e, ao entrar, sentiu um cheiro forte e acionou a polícia.

Dentro da casa, os policiais militares encontraram marcas de sangue no piso da cozinha. No quarto, em cima da cama, estavam duas armas e no chão, o corpo da vítima já em estado de decomposição.

A equipe da Polícia Civil foi acionada e iniciou a apuração do crime. De acordo com o delegado Sérgio Luís Henrique, inicialmente, a mãe do suspeito se mostrou desesperada e declarou à Polícia Civil que o filho podia ter sido sequestrado. Na semana seguinte ao crime, a mulher mudou a informação dada anteriormente aos policiais civis e disse que o filho tinha ido ao estado de Goiás para comprar gado.

Diante das informações coletadas que apontavam para a autoria do crime, o delegado representou pela prisão do suspeito, que foi deferida pelo juízo da comarca local. No decorrer da investigação, os investigadores obtiveram mais informações que indicaram o suspeito como o autor do feminicídio.

Posteriormente, o autor do crime será recambiado a Mato Grosso.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorUnião oferece 420 imóveis para venda direta com descontos de até 77%
Próximo artigoProcura de homens por procedimentos estéticos cresceu 30% nos últimos cinco anos