Homem que desapareceu com ex-namorada após briga é preso na fronteira do país

Família procura informações sobre o paradeiro da mulher, que desapareceu na noite de sexta-feira (25)

Foi preso na tarde desta quarta-feira (30) o empresário Alexandro Lautenschlager, de 32 anos, que havia desaparecido junto da ex-namorada, Rosângela da Silva, de 32 anos, em Nova Mutum (264 km de Cuiabá). Os dois teriam sido vistos pela última vez na noite de sexta-feira (25), durante uma discussão intensa.

Informações preliminares repassadas pela Polícia Civil, e confirmada pelo ex-marido da professora Rosângela, dão conta de que o homem foi encontrado na fronteira do país, em um ponto de ônibus na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná. A suspeita é de que ele iria tentar fugir do país.

De acordo com o ex-marido de Rosângela, a polícia ainda não tem informações sobre a mulher. Há a suspeita de que o empresário possa ter matado a ex-namorada e, por isso, tentava embarcar em um ônibus internacional para o Paraguai.

Alexandro ainda será ouvido pela polícia.

O caso

O desaparecimento da mulher foi registrado na noite de segunda-feira (29), depois que o ex-marido teria dado falta da mulher, que não encontrou em contato com familiares desde a noite de sexta-feira.

Uma amiga da professora relatou à polícia que presenciou o momento que, na sexta-feira, Rosângela entrou em um veículo HB 20, com Alexandro. O homem seria ex-namorado da professora e não aceitava o fim do relacionamento. No momento em que foram vistos, eles estariam em uma discussão intensa.

Depois do registro do boletim de ocorrência, equipe da Polícia Militar esteve na casa de Alexandro e conversou com o pai do suspeito.

Segundo o homem relatou, o empresário teria entrado em casa quieto, pegou algumas mudas de roupa e saiu, ainda sem falar com ninguém. Ele deixou o veículo na porta da casa e seguiu a pé.

O pai do empresário também contou à polícia que teria tentado entrar em contato com o filho várias vezes, e que não conseguiu.

O caso segue em investigação.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMembros da FPA integram comissão externa que investiga rompimento da barragem em Brumadinho
Próximo artigoSem concluir as investigações, CPI do MP é arquivada na Assembleia Legislativa