Homem morre após 24 dias internado por ter 60% do corpo queimado por namorado

Namorado colocou fogo na casa com a vítima dentro, que tentou sair em meio às chamas

(Foto: Facebook)

Um homem de 31 anos, identificado como Fernando Francisco das Neves Oliveira, morreu nessa quinta-feira (7) após ficar 24 dias internado, 21 deles no Hospital Municipal de Cuiabá, depois de ter 60% do corpo queimado quando o namorado colocou fogo em uma casa com ele dentro.

O crime ocorreu no dia 13 de setembro, na Comunidade 5000, em Novo Mundo (785 km de Cuiabá).

No dia do crime, a vítima conseguiu conversar com a Polícia Militar e contou que vivia um relacionamento conturbado com o namorado, Diogo Evans Barreto, 40 anos, e que naquela segunda-feira (13) o suspeito queria que ele saísse da casa em que os dois moravam juntos.

Em meio à discussão, a vítima entrou no quarto e se trancou. O suspeito, então, disse que se Fernando não saísse por bem, sairia por mal.

Nesse momento, segundo Fernando, Diogo ateou fogo na casa, com ele ainda dentro do quarto, utilizando gasolina. A vítima só percebeu o que estava acontecendo quando a casa já estava pegando fogo por completo.

Tentando se salvar, Fernando se enrolou em um colchão e saiu da casa. Porém, segundo a médica que o atendeu no Posto de Saúde da Família, ele teve 60% do corpo queimado, sofrendo queimaduras na cabeça, tronco, membros superiores e nos inferiores.

Morte

No dia 16 de setembro, Fernando foi transferido para o Hospital Municipal de Cuiabá, encaminhado pelo Hospital Regional de Colíder.

Ele ficou no hospital até essa quinta-feira (7), vindo a óbito às 3h20 ao sofrer uma parada cardiorrespiratória.

Diogo deverá responder por homicídio doloso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMãe acusa médico de Cuiabá de abusar de sua filha durante sessão de acupuntura
Próximo artigo‘Efeito Zoom’: excesso de reuniões aumenta busca por procedimentos estéticos