Homem ataca esposa com facão e aguarda polícia em casa, com a filha no colo

Quando os policiais chegaram, encontraram a mulher sangrando no sofá e o homem com a bebê no colo; ele se entregou imediatamente

Ilustrativa / Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um homem de 31 anos tentou matar a própria esposa, de 25 anos, com uma facada, na noite dessa terça-feira (12), após uma briga. A tentativa de assassinato aconteceu na casa da família, no centro de Alto Taquari (480 km de Cuiabá), por volta das 22h10.

A Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência em que, possivelmente, uma mulher estava sendo espancada pelo marido. Mas quando a equipe chegou ao local, já encontrou a vítima deitada no sofá com o corpo todo ensanguentado e respirando com dificuldade, e o suspeito com a filha dos dois, de seis meses, no colo.

O homem foi preso sem oferecer resistência. Questionado, ele disse que tinha acontecido uma briga entre os dois – sem revelar o motivo – e então atacou a mulher com um facão.

Uma ambulância foi acionada e encaminhou a vítima até o Hospital Municipal. O Conselho Tutelar também foi acionado para ficar com a bebê.

O suspeito foi encaminhado até a delegacia local, onde o caso foi registrado como tentativa de homicídio doloso.

Estado de saúde e histórico

Os policiais foram até o hospital e foram informados de que a vítima teve um ferimento muito grave na altura do pescoço, na parte na nuca, de cerca de 20 cm.

Ela recebeu os primeiros-socorros na unidade hospitalar, foi entubada e encaminhada para Rondonópolis em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) móvel, devido à gravidade do ferimento.

Socos e mordidas

Em fevereiro deste ano ela já havia sido agredida pelo marido com socos e mordidas, chegando a cair em cima da filha, que à época tinha apenas três meses, mas ficou bem.

Ele também quebrou o celular da vítima. No dia, o suspeito chegou a ser preso, acusado de lesão corporal, mas logo foi solto.

Com o novo crime, nessa terça-feira (12), a vítima segue internada e o suspeito preso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCura cresce 154% em MT
Próximo artigoDeputados aprovam e Tribunal de Justiça de MT ganha mais 9 desembargadores