História dos Tapayuna será contada em evento da Justiça Federal de MT

A atividade faz parte da programação #AbrilIndígena e contará com exibição de documentário, palestra e bate-papo nesta segunda-feira (23)

Mais um evento irá marcar o mês dos povos indígenas na capital nesta segunda-feira (23), com palestra, debate e exibição de documentário. A atividade que compõe a programação do #AbrilIndígena, do Ministério Público Federal de Mato Grosso, irá debater a história dos Tapayuna, a partir das 18h, no auditório da Justiça Federal de Mato Grosso.

Reduzidos a 41 indivíduos, transferidos para o Parque Indígena do Xingu, os Tapayuna são um povo do tronco linguístico Jê que, até década de 1970, habitavam as margens e afluentes dos rios Arinos e do Sangue, no noroeste do Mato Grosso.

A ação contará com palestra da antropóloga Daniela Lima, que será norteada por seu documentário “Luta e resistência do povo Tapayuna”. Além da produção audiovisual, a pesquisadora também assina o livro “Kajkwakratxi Tujarēj- Histórias Tapayuna”, uma coleção de mitos narrados por Kôkôtxi, Roptyktxi e Wôtkótxi.

O documentário reúne um breve registro da história do povo Tapayuna e o contato com os colonizadores brasileiros, marcado por violações de direitos, usurpações, perdas e danos. A obra, no entanto, também oferece um testemunho da resiliência sociocultural desses indígenas, seu processo de reafirmação identitária e da luta pela retomada do território tradicional.

Após a exibição e as considerações da autora, o debate será aberto ao público, com mediação do procurador da República em Mato Grosso e titular do Ofício de Populações Indígenas e Comunidades Tradicionais, Ricardo Pael Ardenghi. A etapa ainda conta com a participação do diretor do Foro, juiz federal Fábio Henrique Rodrigues de Moraes Fiorenza.

#AbrilIndígena

O #AbrilIndígena é uma ação do Ministério Público Federal que tem o objetivo de celebrar o mês do índio e discutir os principais problemas que afetam essas populações. Durante todo o mês, são realizadas ações coordenadas em defesa dos povos indígenas, eventos e debates sobre a temática, publicação de artigos, vídeos e postagens em redes sociais.

Segundo a assessoria, a intenção é reforçar a necessidade de proteção e fortalecimento dos direitos dos povos indígenas, valorizar sua diversidade e relevância, discutir as formas de garantir seus direitos, bem como combater os retrocessos na política indigenista brasileira.

A coordenação do #AbrilIndígena no MPF é da Câmara de Populações Indígenas e Comunidades Tradicionais (6CCR).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOAB elogia servidores e magistrados no interior
Próximo artigoFestival de Choro reúne três grupos de MT em releituras de clássicos