GTA emitido pelo produtor: até que enfim

Atendendo a uma reivindicação da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), os pecuaristas de Mato Grosso conquistaram mais um importante avanço.

A partir do dia 5 de novembro de 2019 a emissão eletrônica da Guia de Trânsito (GTA), que estava restrita aos produtores que enviavam animais para abate, agora abrange as finalidades de engorda e reprodução, tanto para transferência entre propriedades do mesmo produtor como para venda para terceiros.

A ampliação da ferramenta surgiu após o Instituto de Defesa Sanitária de Mato Grosso (Indea-MT) verificar, junto a órgãos com a Acrimat e o Fundo emergencial de Sanidade Animal (Fesa-MT), a necessidade de um instrumento que facilitasse a vida do produtor, e desburocratizasse a emissão da guia.

Assim, a necessidade de ir a unidade do Indea para a emissão do documento será apenas para quando a finalidade for a saída do estado, ou para participação dos animais em feiras e eventos que exijam a apresentação de exames sanitários.

Essa inovação representa um grande avanço em todos os setores envolvidos. Para o produtor, possibilita uma grande economia de tempo e, consequentemente, de recurso, pois o pecuarista tinha que se deslocar até uma unidade do Indea, muitas vezes a centenas de quilômetros de distância de sua propriedade, voltar para entregar o documento ao condutor dos animais, para que este acompanhasse o transporte.

Agora o produtor, de casa, do escritório, da fazenda, ou de qualquer computador com acesso à internet, gera o Documento de Arrecadação da Sefaz paga e após a compensação, emite o GTA e o imprime. Para aqueles que não possuem computador com acesso à internet, ou não dominam a tecnologia, os sindicatos rurais irão se preparar para fazer a emissão da guia em suas unidades.

Para o Indea, também se observa ganhos. Hoje, grande parte do tempo dos servidores das unidades foca seu tempo na emissão das guias – só em 2018 somaram 723 mil -, agora, esses colaboradores podem se concentrar mais na vigilância sanitária, principal função do órgão de defesa.

A sanidade animal como um todo também se torna mais ágil, porque toda facilitação na emissão de documentos é inclusiva e diminui a incidência de transporte sem a guia, o que além de passível de autuação com multa pecuniária, dificulta a análise de todo o transito feito ao longo do ano.

Vale ressaltar que ainda se faz necessária a entrega do GTA utilizado nas unidades do Indea, no entanto, essa confirmação também via sistema está no radar para que aconteça em breve.  A emissão do GTA pelo produtor é opcional, ou seja, ele pode optar por continuar tirando as Guias nos escritórios do INDEA. Esse é mais um avanço do estado com o maior rebanho do país e um dos mais expressivos do mundo, com 30 milhões de cabeças de gado e que com mais essa ferramenta, a produção de carne se torna cada vez mais competitiva, confiável e transparente.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSalário no sábado
Próximo artigoConfira quem passou pelo evento da KPMG sobre Governança Corporativa

O LIVRE ADS