Grandes filas e demora na votação marcam as eleições em Sinop

Cidade com quarto maior cartório eleitoral está registrando uma lentidão de mais de cinco minutos de voto por eleitor na cabine. Biometria também apresenta dificuldades

Mesmo os eleitores que selecionaram as primeiras horas do dia para votar em Sinop (500 Km de Cuiabá) não tiveram vida fácil na cidade. Nos maiores colégios, com grande concentração de eleitores, as filas são visíveis ainda da porta de fora. Ao todo, mais de 80 mil pessoas devem votar neste domingo na cidade, mas a dificuldade com o número de votos e a biometria, que vem apresentando falhas na identificação do eleitor, têm causado ainda mais lentidão. Cerca de 22 mil títulos foram cancelados no município por quem não compareceu para a realização da biometria.

O consultor técnico Eloir Flores conta que ficou mais de três horas na fila. “É triste ficar esperando tanto tempo assim sem ver a evolução da fila, a gente só vê pessoas chegando e quase ninguém saindo, acho que vou passar meu domingo inteiro aqui”, disse, indignado.

Com um pouco mais de tempo de espera, a professora aposentada Ângela Maria Salvador teve de ir e voltar à escola porque na primeira tentativa de votar não havia trazido o documento de identificação, necessário para o seu voto.

“Eles falaram que quem fez a biometria não precisava trazer o documento, então eu vim sem nada, só com o aplicativo, mas aqui não deu para votar. Então tive que voltar em casa e buscar o documento. Agora vou ter que esperar muito para votar”, reclamou.

De acordo com alguns mesários, o problema na identificação do eleitor via biometria foi resolvido.

“Quando tentamos quatro vezes identificar o eleitor pela biometria e não conseguimos, então liberamos com a nossa digital, mas conferindo todos os documentos”, explicou.

Outro problema identificado estava na demora de cada eleitor na urna. O número de votos dificultou um pouco a compreensão do eleitor.

“Eles estão demorando em média cinco minutos para votar ou mais. Isso gera mais lentidão que o previsto”, explicou uma fiscal.

Apesar das dificuldades, dona Janine Silva aposentada de 87 anos, não perdeu tempo e realizou seu voto.

“Eu não posso deixar de participar da mudança do meu país. Por muitos anos quis votar e não podia, então agora que posso não fico fora”, ressaltou.

Apesar da positividade da senhora eleitora, era visível o número de desistentes saindo das escolas, alguns até alegando que voltariam mais tarde e outros desistindo definitivamente.

“Eu vou embora porque não dá para ficar aqui. Nem temos as informações de que precisamos”, disse o motorista Augusto Santos, em referência às mais de 20 zonas eleitorais alteradas recentemente no município, o que também dificultou a identificação do eleitor sobre onde seria o local de seu voto.

“Para quem não sabe qual é sua zona eleitoral, o único jeito é ir ao cartório eleitoral, que eles têm a lista certinho de onde ficou cada eleitor”, explicou novamente a fiscal.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorApós votar, Marina diz que violência ameaça eleições
Próximo artigoApoiadores de Ciro emplacam a tag #Bolsonaro12 no Twitter