Grampos ilegais: cabo Gerson cobra perdão judicial por contribuir com investigações

PM é um dos responsáveis em elucidar esquema de grampos telefônicos ilegais que vigorou na gestão do ex-governador Pedro Taques

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Responsável por revelar um esquema de grampos telefônicos ilegais na gestão do ex-governador de Mato Grosso Pedro Taques, o cabo da Polícia Militar Gerson Luiz Ferreira Júnior requereu o trancamento de uma ação civil pública de autoria do Ministério Público, na qual é acusado de improbidade administrativa.

A defesa pede a extensão dos efeitos do processo penal no qual recebeu o perdão judicial pela 11ª Vara Militar após contribuir ostensivamente com a produção de provas que permitiram desvendar a existência de uma estrutura clandestina montada na Polícia Militar para grampear advogados, jornalistas, políticos, médicos e empresários tidos como adversários do então governador.

Ainda são acusados de improbidade administrativa, na mesma ação, o ex-governador Pedro Taques, o ex-secretário chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e os policiais militares Zaqueu Barbosa, Evandro Alexandre Ferraz Lesco e Airton Benedito de Siqueira Júnior.

A defesa do cabo Gerson diz que toda a base da ação civil de improbidade administrativa se ampara nos mesmos fatos já analisados pelo Poder Judiciário, na esfera criminal.

Repetição de fatos

A defesa ainda argumenta que as questões de fato já analisadas na esfera penal não poderão ser reanalisadas pelo direito administrativo, sob pena de repetição de julgamento.

Também foi repudiada a iniciativa de o Ministério Público de Mato Grosso requerer a condenação do cabo Gerson ao pagamento de danos morais coletivos nos autos da ação civil pública por improbidade administrativa e cita a possibilidade de prescrição, o que levaria a impossibilidade de punição.

Isso porque o autor da ação, Ministério Público, ofereceu a denúncia após ter transcorrido cinco anos do conhecimento do fato.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“O presidente entendeu que precisa ceder”, diz Geller sobre nomeação de Ciro Nogueira
Próximo artigoPositivo para covid-19