Governo pode antecipar expediente dos servidores públicos

A proposta é deslocar o horário, antecipando a entrada e a saída dos servidores em meia hora, sem alterar a carga horária

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O Governo do Estado pode antecipar o expediente dos servidores públicos de Mato Grosso. Com uma promessa de economizar cerca de R$ 100 mil mensais, a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) irá propor ao governador Mauro Mendes (DEM) deslocar em meia hora a entrada e a saída dos funcionários, sem alterar a carga horária.

Isso porque, um levantamento realizado pela secretaria apontou um aumento de 380% na tarifa de energia elétrica a partir das 17h30, passando de R$ 0,31 o quilowatt/hora para R$ 1,48. Pela proposta, o expediente do Estado passaria a ser das 7h30 às 17h30. Conforme o estudo, apenas no Centro Político Administrativo o deslocamento do expediente traria uma economia de R$ 1,2 milhão ao ano.

Entre os objetivos da medida, segundo a Seplag, está atingir a meta de redução de despesas estipulada em 20%, visando cumprir o decreto que estabelece diretrizes para controle, reavaliação e contenção das despesas em toda a administração direta e indireta.

Fim do expediente reduzido

Mauro Mendes pôs fim ao decreto da gestão anterior que estabelecia a redução do horário de funcionamento das secretarias e órgãos do Poder Executivo. A redução do expediente havia sido decretada em 15 de setembro de 2016, como uma das medidas para cortar gastos da máquina pública.

Como primeiro ato de governo, o democrata assinou um decreto normatizando o horário, que voltou a ser de 8 horas diárias. À época, o governador ressaltou que o Estado vive um momento de grande dificuldade financeira, mas que com muito trabalho acredita ser possível superá-la.

*Com assessoria

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Acho interessante colocar horário das 08h as 17h, então, ou 16h. Midar para as 07h30 mudará totalmente a rotina dos pais que cuidam dos filhos ou dos filhos que cuidam dos pais. Sr prefeito, tenha empatia, pois não sao todos que tem a mesma condição financeira que a do sr para contratar pessoas para executar atividades cotidianas de uma família.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorProUni abre amanhã inscrições para lista de espera
Próximo artigoAprosoja-MT lança eventos técnicos voltados para a cultura do milho