Governo irá retomar obra do Rodoanel Cuiabá-Várzea Grande

As obras serão realizadas em dois lotes, conforme autorização do DNIT

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O governador Mauro Mendes recebeu do superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em Mato Grosso, Orlando Fanaia, a autorização para a execução do primeiro lote de obras do projeto do Contorno Norte de Cuiabá e Várzea Grande, conhecido como Rodoanel, e já determinou a realização de novo processo licitatório.

O anúncio foi feito por Mauro Mendes durante reunião nesta terça-feira (25.08) junto com o superintendente Orlando Faiana, o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, o adjunto de Obras Rodoviárias Nilton de Britto e o senador Wellington Fagundes.

O projeto do Rodonael, que agora está dividido em dois lotes, prevê a implantação e pavimentação de 51,71 quilômetros, no trecho que vai do entroncamento da BR 070/163/364, em Cuiabá, até o entroncamento da BR-163/364, em Várzea Grande.

Neste primeiro lote serão realizadas as obras em 21,5 quilômetros do trecho da BR 163/364 em Várzea Grande até o entroncamento da MT-251, na Rodovia Emanuel Pinheiro, em Cuiabá. O investimento estimado é de R$ 237 milhões.

De acordo com o governador, a autorização garante que essa importante obra para Mato Grosso seja retomada após mais de uma década paralisada e sendo alvo de vários imbróglios, inclusive uma tentativa do Governo do Estado de retomada.

Isso porque o Rodoanel chegou a ser licitado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) em outubro de 2019. Porém, a licitação foi revogada na fase de abertura dos envelopes do certame, em razão da determinação do DNIT, que exigiu adequações do edital. Na ocasião, o DNIT solicitou que o projeto fosse divido em dois lotes e, por se tratar de uma obra que será executada com recursos federais, a Sinfra fez a adequação. (Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEleições 2020: propaganda eleitoral começa no dia 27 de setembro
Próximo artigoSeu evento ou viagem foi cancelado pela pandemia? Nova lei trata desse problema