Governo e AL chegam a acordo e orçamento será feito “a 4 mãos” entre Taques e Mauro

A Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019 será devolvida para o Governo do Estado

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Em reunião realizada esta quarta-feira (17), o governador Pedro Taques (PSDB) e o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), definiram que o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019 será devolvido ao Executivo. A medida será tomada para que o governador eleito, Mauro Mendes (DEM), possa promover as mudanças que entender necessárias no orçamento que irá administrar.

“O governador está colocando o Estado em primeiro lugar e nessa reunião nós acordamos que vamos retomar o orçamento e vamos construí-lo a quatro mãos: o Mauro e governador Pedro. Respeitando a vontade da população, vamos fazer isso com a maior tranquilidade possível para mandar um orçamento redondo e em sintonia com o novo governador”, declarou o secretário de Governo, Domingos Sávio.

Na oportunidade, Botelho ressaltou ainda que pediu para o governador reconsiderar a retirada de emendas parlamentares da Lei Orçamentária Anual (LOA). “Ele entendeu que é possível fazer isso e vai fazer essa reconsideração”.

A LDO estabelece as diretrizes para a Lei Orçamentária Anual (LOA) e deveria ter sido aprovada até julho, mas o presidente da Assembleia segurou a votação justamente para esperar o resultado das eleições. A LOA também já foi encaminhada pelo Governo ao Legislativo.

A previsão orçamentária para 2019 é de R$ 19 bilhões, uma queda de 6,5% em comparação com o orçamento deste ano, que é de R$ 20,3 bilhões. Os gastos com a Previdência devem consumir R$ 6 bilhões.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMedeiros e Bolsonaro, juntinhos
Próximo artigoParlamentares conservadores do Chile manifestam apoio a Bolsonaro