Governo de MT vai ampliar triagem da covid-19 através de testes rápidos

Secretário de Saúde diz que 300 mil testes estão sendo negociados com a China para distribuir aos municípios

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O governo de Mato Grosso vai a ampliar o rol de testes para a covid-19. Secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo anunciou nesta sexta-feira (19) que 300 mil testes serão comprados pelo governo para a triagem do contágio por segmentos da população. 

A intenção é adotar quarentena para as pessoas identificadas com a infecção do novo coronavírus. 

“Nós vamos, sim, adotar algumas medidas e fornecer os testes aos municípios, para que eles possam aumentar a capacidade de triagem. O teste rápido não é adequado para diagnosticar, mas na triagem é possível detectar uma parcela da população que testar positivo e aí recomendar o isolamento social”, disse. 

Conforme o secretário, os testes estão sendo negociados com a China, país do qual foram adquiridos respiradores mecânicos para leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para a pandemia. 

Ele não informou o estágio em que está a negociação e nem se já existe um planejamento de como a triagem será feita, se por segmento profissional ou pessoas em grupo de risco, por exemplo. 

A testagem em massa tem sido apontada por especialistas em infecção pandêmica e administração pública como a alternativa mais viável para controlar a pandemia.

LEIA TAMBÉM

O secretário Gilberto Figueiredo afirmou que, hoje, o maior problema para implantar um plano desse tipo está na “falta de capacidade técnica” para aquisição dos testes e montagem do serviço de triagem. 

Ele citou como exemplo a perda da capacidade por dia do Laboratório Central de Mato Grosso (Lacen-MT). A capacidade de realizar mais de mil testes a cada 24 horas caiu para  400 há cerca de duas semanas por demora na renovação de contrato pelo Ministério da Saúde. 

“Teste em massa depende da capacidade técnica para fazê-lo e é muito difícil fazer o teste pelo RT-PCR, o mais sofisticado para o diagnóstico. Estamos tendo dificuldade para fazer testes de casos suspeitos e até de casos com sintomas graves, aparentemente”, pontuou. 

O novo quadro tem gerado atraso de até cinco dias na liberação do resultado de exames. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior800 novos casos
Próximo artigoMato Grosso teve ao menos 1 morte por dia no trânsito nos últimos 11 anos

O LIVRE ADS