Governo de MT suspende expediente e aulas na segunda

Medida tem como objetivo evitar piora do desabastecimento no Estado

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O governo de Mato Grosso suspendeu o expediente nos órgãos da administração direta e indireta na segunda-feira (28), em função da greve dos caminhoneiros. As aulas nas escolas estaduais também estão suspensas e devem ser repostas nas férias de julho. Desde sábado, o Estado está em situação de emergência.

Caberá ao dirigente de cada órgão suspender o expediente de unidades não essenciais e tomar medidas para manter o atendimento dos serviços que forem essenciais. Os dirigentes devem definir também como será a manutenção dos serviços administrativos durante a crise de desabastecimento. Eles devem restringir também a circulação de veículos oficiais.

No decreto 1497, o governador Pedro Taques (PSDB) diz que a suspensão, iniciada na sexta-feira (25), ainda pode ser prorrogada por mais dias, se continuar a situação de desabastecimento provocada pela greve dos caminhoneiros.  Ele justifica a medida sob o argumento de evitar a piora da situação de desabastecimento em Mato Grosso.

Alguns órgãos devem funcionar normalmente. É o caso dos serviços da Segurança Pública, Saúde, Sistema Penitenciário, Secretaria de Fazenda (Sefaz) e Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTaques admite reduzir imposto para atender caminhoneiros
Próximo artigoPrefeitura decreta ponto facultativo e suspende aulas em Cuiabá

O LIVRE ADS