Governo de MT suspende expediente e aulas na segunda

Medida tem como objetivo evitar piora do desabastecimento no Estado

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O governo de Mato Grosso suspendeu o expediente nos órgãos da administração direta e indireta na segunda-feira (28), em função da greve dos caminhoneiros. As aulas nas escolas estaduais também estão suspensas e devem ser repostas nas férias de julho. Desde sábado, o Estado está em situação de emergência.

Caberá ao dirigente de cada órgão suspender o expediente de unidades não essenciais e tomar medidas para manter o atendimento dos serviços que forem essenciais. Os dirigentes devem definir também como será a manutenção dos serviços administrativos durante a crise de desabastecimento. Eles devem restringir também a circulação de veículos oficiais.

No decreto 1497, o governador Pedro Taques (PSDB) diz que a suspensão, iniciada na sexta-feira (25), ainda pode ser prorrogada por mais dias, se continuar a situação de desabastecimento provocada pela greve dos caminhoneiros.  Ele justifica a medida sob o argumento de evitar a piora da situação de desabastecimento em Mato Grosso.

Alguns órgãos devem funcionar normalmente. É o caso dos serviços da Segurança Pública, Saúde, Sistema Penitenciário, Secretaria de Fazenda (Sefaz) e Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS