Governo de MT quer o controle do Parque de Chapada e construção de 20 mil casas

Encontro do governador Mauro Mendes com o presidente Jair Bolsonaro teve pauta sobre obras e dois pedidos de estadualização

(Foto: Governo de Mato Grosso)

O governador Mauro Mendes (DEM) pediu auxílio ao presidente Jair Bolsonaro para destravar obras de infraestrutura em trechos de rodovias federais, para o escoamento da soja de Mato Grosso, e a estadualização do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. 

O governo afirmou que são estruturas importantes para a expansão econômica do Estado com investimentos represados. O encontro ocorreu nessa terça-feira (27), em Brasília, com a participação dos senadores Carlos Fávaro (PSD), Jayme Campos (DEM) e Wellington Fagundes (PR). 

(Foto: Reprodução/Assessoria)

Escoamento

Como anunciado antes da viagem, foi apresentada uma proposta para o asfaltamento da BR-174, com a transferência do controle da rodovia para o Estado. A via liga Mato Grosso ao Norte do país, por onde sai parte dos grãos para outros países. 

Existe pressão do agronegócio para melhorias na rodovia. Também foi cobrado investimento nas rodovias BR-158, BR-242 e BR-080. 

“Discutimos de que forma, em parceria entre governo federal e governo do Estado, poderemos resolver as questões dessas obras, para que tenham uma evolução maior”, disse Mauro Mendes.  

Conforme o governo federal, o destrave de obras nas estradas depende de revisão orçamentária do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT). A presença dos senadores seria para articular emendas parlamentares da bancada federal destinadas às rodovias. 

Parque ambiental 

Também foi apresentado o pedido de transferência de controle do parque ecológico de Chapada dos Guimarães para Mato Grosso. O governo estadual diz ter projetos prontos para a revitalização de pontos turísticos, como o Portão do Inferno e o Véu das Noivas. 

(Foto: Governo de Mato Grosso)

O parque está na lista do governo federal para a privatização dos serviços. A inclusão ocorreu em abril deste ano, num grupo de oito unidades de conversação no país. A desestatização foi articulada pelo Ministério da Economia. Não há prazo para avanço nas negociações da transição. 

“Queremos mudar o plano de manejo e usar melhor o parque. Com isso, vamos potencializar o desenvolvimento do turismo, a geração de emprego e renda na Baixada Cuiabana e trazer mais preservação”, disse o governador. 

Habitação 

Ainda foi apresentado projetos para a construção de 20 mil casas populares em acordo tripartite – município, Estado e União. Não foi divulgado detalhes como em quais municípios seriam construídas as casas e se ocorreriam dentro de um novo programa habitacional. 

O esqueleto do projeto indica que as prefeituras entrariam com os terrenos, o governo do Estado com a infraestrutura e a Caixa Econômica Federal (CEF) com o financiamento.  

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBolsonaro oficializa Onyx Lorenzoni como Ministro do Trabalho
Próximo artigoBusca e apreensão e notícia anônima