Governo de MT pode recorrer ao STF para garantir empréstimo em dólar

Finanças do governo de Mato Grosso fez nota cair para C e União pode não dar aval para novo empréstimo. Estado espera que tudo esteja resolvido até agosto

Tchélo Figueiredo - Secom/MT

Com as contas no vermelho, o Governo de Mato Grosso luta para conseguir contrair o empréstimo dolarizado com o Banco Mundial no valor de U$ 332,6 milhões. No entanto, a Secretaria Nacional do Tesouro (STN) estaria barrando o empréstimo, já que as contas do Estado tem rating C.

O governo busca o aval da União para emprestar o valor e com ele quitar os débitos com o Bank of América. A dívida com o banco americano custa em torno de R$ 300 milhões por ano. Já com o Banco Mundial o Estado iria alongar a dívida por 20 anos, ajudando no fluxo de caixa do Executivo Estadual. Outra parte do dinheiro seria usado para investimentos em projetos ambientais do Estado.

No entanto, o secretário de Fazenda, Rogério Gallo está confiante de que a aprovação ocorrerá até agosto deste ano e a negociação termine em setembro. “Isso é muito importante para nós em função do fluxo de caixa; economizaríamos R$ 150 milhões neste ano e poderíamos gastar em outros grupos de despesa, como o custeio e em pessoal que seria a regularização do pagamento no dia 10 de todos os servidores públicos”, destacou.

Segundo o secretário, o caso está com a Procuradoria da Fazenda Nacional, que verifica se um Estado que tem a nota C em suas finanças pode contrair um novo empréstimo com o aval da União, com o agravante de que Mato Grosso gasta com pessoal mais que o previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. “A um entendimento lá [no governo federal] de que não”, resumiu Gallo.

Ele destacou que caso seja mesmo essa a resposta, Mato Grosso pode entrar na Justiça para garantir o novo empréstimo dolarizado.

“Talvez a gente tenha que recorrer ao STF para garantir o direito à renegociação, tendo a garantia da União. Já é um primeiro efeito do estouro dos gastos com pessoal para o Estado objetivamente. Com o estouro, o Estado também não pode receber nenhuma transferência voluntária de convênio, não pode ter novo aval da União e nem celebrar novos empréstimos. Estamos fazendo essa discussão, sobre se o Estado pode ou não pode – e não descartamos recorrer ao Supremo para garantir essa negociação”, argumentou.

LEIA TAMBÉM:

Governador quer aval para novo empréstimo de 250 milhões de dólares

Estado de MT precisa passar por 6 etapas para obter empréstimo em dólar

Pedido de empréstimo do governo tramita com dispensa de pauta

Gallo reconhece que novo empréstimo poderá custar até 90 milhões de dólares a mais para o Estado

Assembleia vota nesta quarta autorização para empréstimo de 250 milhões de dólares

Deputados pedem vista e empréstimo será votado nesta quinta

Deputados aprovam empréstimo de US$ 331,6 milhões do Governo de MT

Deputados dão “carta branca” e autorizam empréstimo de até US$ 331 milhões

Mauro Mendes sanciona lei que autoriza empréstimo de US$ 332,6 milhões

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCuiabá recebe o maior Congresso de Boas Práticas em Contratos e Compras Públicas
Próximo artigoCerca de 18 mil pessoas de MT podem perder benefícios do governo federal