Governo de MT monta plano de guerra para controlar aumento da covid-19

Estratégia, que deve começar a ser implantada esta semana, inclui 660 leitos, centro de triagem nos municípios e home care

(Foto: Mayke Toscano)

O Governo de Mato Grosso anunciou nesta quarta-feira (10) um plano de guerra para mitigar os impactos da aceleração da covid-19. Serão abertos 660 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e enfermaria. 

Segundo o governador Mauro Mendes (DEM), o plano começa a ser implantado de imediato. Os municípios receberão, de acordo com a solicitação, recursos para abertura 500 leitos de enfermaria, com aparelhagem de tratamento intensivo, sem utilização do departamento com exigência do Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES). 

Os leitos são classificados em três tipos: o primeiro ficará disponível com ventilador mecânico, o segundo com ventilador mecânico não-invasivo, como bipap, cateter ou máscara, e o terceiro será utilizado como oxigenioterapia.

Para isso, o governo anunciou a compra de mil cilindros de oxigênio. 

“O Estado vai dobrar o valor que o Ministério da Saúde repassa para a instalação desses leitos. Serão R$ 478 federais mais R$ 478 estaduais, por dia. Em outro, o valor dobrado será de R$ 300 mais R$ 300. No caso, dos leitos de oxigenioterapia, o Estado vai pagar R$ 400”, disse. 

LEIA TAMBÉM

Também foi anunciada a abertura de 160 leitos de UTI em hospitais que pediram ampliação. A lista inclui Cuiabá, Várzea Grande, Sorriso, Alta Floresta, Pontes e Lacerda e Rondonópolis, por exemplo. 

O planejamento estima uma força-tarefa de 90 dias ao custo de R$ 227 milhões para controlar o avanço de casos graves da doença. 

“Nós estamos adotando uma estratégia extremamente agressiva para não deixar a pandemia chegar a uma situação pior. Não sabemos até quando a pandemia vai e nem se chegarão novas variantes em Mato Grosso”, disse o governador. 

Centro de triagem e home care 

O governo também anunciou a distribuição de recurso para que cada município crie centros de triagem de pacientes leves e moderados. O dinheiro será transferido de acordo com a estimativa de atendimento da população, com a quantia de R$ 30 por pessoa. 

Esse auxílio será complementado pela distribuição de 500 mil testes antígenos, de diagnóstico seguro e rápido, para antecipar o tratamento dos casos suspeitos.  

Três municípios passarão a oferecer tratamento home care para pacientes da covid-19. O planejamento é que 150 leitos serão distribuídos entre Rondonópolis, Cáceres, Sinop e a Grande Cuiabá (Cuiabá e Várzea Grande). 

Pagamento de dívida

A estratégia de saúde será complementada com pagamento de dívidas antigas do Estado com os municípios. Cerca de R$ 69 milhões dos créditos da saúde referentes ao período de 2016 a 2018 serão quitados nos próximos dias.

O secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, disse que o montante deve ser usado na atenção primária.

Também serão antecipados R$ 6,2 milhões aos municípios. São valores da atenção primária, regionalização, do Programa de Apoio ao Desenvolvimento e Implementação dos Consórcios (PAICI), farmácia básica e diabetes de mellitus.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVídeo | Gaúchos pedem fim de lockdown e impeachment de Eduardo Leite
Próximo artigoEleita presidente da CCJ, Bia Kicis promete avançar com pautas conservadoras