Governo de MT já demitiu 3 mil servidores, diz Mauro Mendes

Governador destacou ainda redução de contratos com locação de imóveis e veículos

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) afirmou nesta segunda-feira (15) que sua administração vem promovendo um enxugamento da máquina pública e já demitiu três mil pessoas, se comparado com a folha de dezembro do ano passado, na gestão do ex-governador Pedro Taques (PSDB).

Mauro fez a afirmação durante entrevista ao programa Chamada Geral, da Mega 95 FM.

Segundo dados disponíveis no Mira Cidadão, que é um dos mecanismos de transparência do governo, mesmo com os cortes a folha salarial na caiu. Foram gastos R$ 594,1 milhões com pessoal em março de 2019, quando foram pagos, além de salário, o décimo-terceiro remanescente do ano anterior.

A folha de dezembro de 2018, quando foram pagos apenas os salários, fechou em R$ 332,4 milhões e, a de novembro, quando foram pagos os salários e também o décimo-terceiro dos servidores nascidos em outubro, fechou em R$ 733,1 milhões.

Balanço do quadrimestre

O governador Mauro Mendes disse na entrevista que não realizou um balanço dos 100 primeiros dias da gestão porque vai esperar fechar o primeiro quadrimestre do ano para divulgar um balanço financeiro e o número de servidores do Estado.

Mauro disse ainda que a gestão tem feito cortes nos contratos para ajudar na economia de recursos. Ele citou o exemplo de um contrato de internet que custava R$ 11 milhões por ano, conseguiu renegociar o valor e agora custa R$ 3 milhões ao ano.

Além disso, conta que o Estado tem reduzido gastos com aluguéis, levando as unidades do Estado para o Centro Político Administrativo (CPA). Além do corte no aluguel de carros pelas secretarias.

“Estamos em um programa de corte de despesas violento, muito grande, isso vai refletir nesta redução de custo, do custeio da máquina. Isso é importante para sobrar dinheiro. O grande objetivo disso é fazer sobrar dinheiro para investir naquilo que é dever do Estado”, disse o chefe do Palácio Paiaguás.   

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS