Governo de MT cria grupo para monitorar avanço da pandemia nas aldeias

17 indígenas já morreram de covid-19 em Mato Grosso; maior número de óbitos ocorreu entre os Xavantes. No Brasil, são 149 mortes até agora

(Foto: Cristiano Antonucci/Secom-MT)

Diante do aumento de número de casos de infectados por coronavírus entre a população indígena, o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM) publicou o Decreto 537, nesta terça-feira (30), que cria o Grupo de Trabalho Central (GTC).

O grupo tem a atribuição de monitorar e articular estratégias para reduzir os impactos da transmissão de coronavírus em territórios indígenas.

Apesar de a saúde indígena ser responsabilidade do Governo Federal, Mauro Mendes justificou que também cabe ao Estado promover e proteger a assistência social e de saúde à população indígena – conforme estabelece o artigo 261 da Constituição do Estado de Mato Grosso.

Além de dar suporte à Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), o GTC vai: “acompanhar, articular e apoiar ações realizadas pelos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) do Araguaia, Cuiabá, Kayapó-MT, Xavante, Xingú e Vilhena no que tange à implementação de seus respectivos Planos de Contingência Distritais, sobretudo as ações que requerem maior urgência para a contenção da contaminação de COVID-19 no interior das aldeias”.

Em Mato Grosso, a covid-19 já matou 17 indígenas, sendo um em Cuiabá e 16 no DSEI Xavante, que engloba aldeias na região noroeste do Estado. No Brasil são 149 mortes entre os povos nativos.

O GTC será composto da seguinte forma:

  • Secretário-Chefe da Casa Civil;
  • Secretário de Estado de Saúde;
  • Um representante da Secretaria Especial de Saúde Indígena/Distritos Sanitários Especiais Indígenas;
  • Um representante dos Conselhos Distritais de Saúde Indígena – CONDISI;
  • Um representante da Fundação Nacional do Índio – FUNAI Coordenação Regional Cuiabá;
  • Um representante da Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT;
  • Um representante da Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT;
  • Um representante da Federação dos Povos Indígenas de Mato Grosso – FEPOIMT;
  • Um representante da Bancada Federal de Deputados;
  • Um representante da Bancada Estadual de Deputados;
  • Um representante da Associação Mato-grossense dos Municípios;
  • Um representante dos Conselhos de Secretários Municipais de Saúde;
  • Um representante da Sociedade Civil Organizada

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMercado promissor: mais de uma loja virtual é aberta por minuto no Brasil
Próximo artigoWaldir Teis é denunciado pelo MPF por tentar esconder cheques mlionários durante operação policial

O LIVRE ADS