Governo de MT assina concessão de rodovia e espera R$ 1 bilhão em investimentos

Contrato de concessão da MT-320 deveria ser assinado ainda na gestão Pedro Taques

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O governo de Mato Grosso assinou nesta quinta-feira (12) o contrato de concessão da MT-320 e 208, que liga a BR-163 ao município de Alta Floresta, no Norte de Mato Grosso. O leilão para a concessão da rodovia aconteceu em fevereiro de 2018, e o contrato estava previsto para ser assinado em novembro do ano passado. A previsão é de que a cobrança seja iniciada em 2020.

Agora, o Consórcio Via Brasil começará a fazer as obras de manutenção necessárias. O período é de um ano após a entrada da empresa no comando da rodovia, só então a empresa poderá começar a cobrar pedágio pelo tráfego nas MTs. Ao todo, será três praças de pedágio na rodovia, em cada uma delas será cobrado o valor de R$ 7,90.

Segundo o governo, são esperados R$ 1 bilhão de investimentos na rodovia pelos próximos 30 anos. Neste período, a empresa terá um faturamento estimado em R$ 1,918 bilhão. O secretário de Infraestrutura do Estado, Marcelo Padeiro não escondeu o seu descontentamento com a demora na assinatura do contrato.

Segundo ele, se fosse assinado com a atual gestão o consórcio já estaria administrando a rodovia. Porém, o contrato só foi assinado depois de mais de 100 dias da gestão do governador Mauro Mendes (DEM) e a previsão é de que a empresa inicie em junho as primeiras obras de melhoria.

“Não sei o motivo e também o problema da demora da assinatura deste contrato. Se fosse da nossa gestão, esse contrato já teria sido assinado. Nós estamos há 90 dias [do governo Mauro Mendes], e sim 90 dias, passou o Carnaval e o início de ano, mas nós já estamos com esse contrato assinado e a empresa já entra em operação dentro de 45 dias, assim que acabar a formalização dos projetos”, disse Padeiro.

Ele ressaltou que a concessão é importante para o Estado porque será mais uma rodovia que o governo não precisará usar dinheiro para a manutenção, que será feita pela concessionária. Com isso, segundo ele, sobrará dinheiro para pavimentar e fazer a manutenção de outras rodovias estaduais.

O secretário disse que a demora acabou criando um problema para o Estado já que a rodovia não está em boas condições e que o governo não poderia fazer a recuperação tendo em vista a concessão da estrada. Segundo ele, agora o Estado está mais tranquilo e vai iniciar os trabalhos de fiscalização das obras e investimentos previstos na rodovia.

Em sua fala na assinatura do contrato o governador Mauro Mendes fez um pedido à concessionária para que dê início aos trabalho de recuperação da rodovia antes do prazo previsto.

Para o governador, as privatizações ajudam na melhora dos serviços e produtos para a população. Mauro diz que o Estado não terá recursos para pavimentar todas as estradas necessárias, daí a necessidade de fazer concessões.

“Estamos trabalhando e dando continuidade ao plano feito no governo anterior de fazer as concessões à iniciativa privada para que ela possa, em alguns casos construir, em outros recuperar e manter, cobrando uma pequena tarifa”, disse.

O governador disse que o cidadão vai pagar mais um pouco, mas terá um serviço de melhor qualidade. Chegou a comparar que um pneu estourado no buraco de uma rodovia sairia mais caro que pagar o pedágio para rodar em uma estrada com boas condições.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSob a influência dos mesmos astros
Próximo artigoKajuru defende Selma e culpa Gilmar Mendes; Calheiros quer a prisão da senadora

O LIVRE ADS