Governo dá mais um passo rumo à concessão do Parque de Chapada dos Guimarães

Ministério do Meio Ambiente publicou editais públicos para iniciar os estudos dessa e de outras sete unidades

(Foto: Governo de Mato Grosso)

O federal deu mais um passo rumo à concessão do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. O Ministério do Meio Ambiente publicou, na segunda-feira (22), editais públicos para iniciar os estudos dessas concessões. Além do parque mato-grossense, outros sete estão na lista.

Os estudos devem propor modelos viáveis de uso econômico-financeiro, além de projetos de engenharia, arquitetura e planejamento operacional para os parques. As propostas vencedoras terão 120 dias para apresentar resultados.

LEIA TAMBÉM

O projeto é realizado em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e visa fomentar e ampliar o turismo nacional.

Além de Chapada dos Guimarães, poderão ser concedidos à iniciativa provada os seguites parques:

  • Parque Nacional de Lençóis Maranhenses (MA)
  • Parque Nacional de Jericoacoara (CE),
  • Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ),
  • Parque Nacional da Serra da Bodoquena (MS),
  • Parque Nacional de Ubajara (CE),
  • Parque Nacional de Brasília (DF),
  • Floresta Nacional de Brasília (DF).

Em vídeo, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, comemorou a entrega do estudo técnico para o Parque Nacional da Serra dos Órgãos – que também recebeu uma cadeira de montanhismo adaptada para pessoas com necessidades especiais. A cadeira, chamada Julietti, também estará disponível no Parque Nacional do Itatiaia (RJ).

Segundo informa a pasta, a parceria com a Unesco prevê o lançamento de outros editais para novos estudos, que deverão ser lançados nas próximas semanas.

Os editais podem ser consultados na íntegra no site da Unesco.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDeputados elegem Max Russi presidente da ALMT
Próximo artigoTrabalho digital cresce 5 vezes e ameaça direitos trabalhistas