Governo assume recuperação da Santa Casa; prefeitura diz que não foi informada

Governador Mauro Mendes diz que secretaria vai apresentar planejamento em uma semana

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Até a semana que vem a Secretária de Estado de Saúde (SES) deve apresentar ao governador Mauro Mendes (DEM) um plano de recuperação da Santa Casa da Misericórdia de Cuiabá. O hospital fechou as portas ainda na primeira quinzena de março e, diante da decisão da prefeitura de não intervir na administração, como chegou a aprovar a Câmara de Vereadores, o governo do Estado decidiu tomar à frente do trabalho necessário à reabertura.

Conforme o governador, a decisão só veio agora porque o município é que teria a prerrogativa de intervir no contrato inicialmente, mas isso não foi feito. “A Santa Casa é um hospital privado, de natureza filantrópica e que presta serviço ao Sistema Único de Saúde em Mato Grosso. Como não houve as tomadas de decisões em tempo e na hora, nós determinamos que a SES apresente um plano para que possamos reabrir a Santa Casa o mais rápido possível”, disse Mendes.

O democrata destacou que o governo respeita o fato de a Prefeitura de Cuiabá ter gestão plena da saúde pública na Capital; destacou que é por isso o município é detentor dos contratos de prestação de serviços e recebe dinheiro do Estado e da União. No entanto, ponderou que a Santa Casa também atende aos casos da chamada alta complexidade, responsabilidade do Estado, portanto, o governo tem, segundo Mendes, legitimidade para apresentar esse plano de recuperação do hospital.

Questionado se o governo do Estado vai bancar sozinho as dívidas da Santa Casa, Mendes disse que espera a chegada do plano e uma discussão com a União para saber o que será feito. “Vamos tomar as providências a partir desse plano, que será apresentado pela Secretaria de Saúde a partir da semana que vem”, disse.

Na segunda-feira (22), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, esteve em Cuiabá e disse que o tempo do “me dá um dinheiro aí” acabou para o governo federal. O ministro se comprometeu a ajudar o hospital, mas cobrou transparência nas contas e auditoria nas despesas da unidade. Destacou ainda que dinheiro não será problema, desde que se comprove a execução dos serviços.

Mauro Mendes e o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), estiveram juntos em uma cerimônia religiosa na manhã desta quarta (24), no Santuário Nossa Senhora Auxiliadora, em Cuiabá. Eles sentaram em filas opostas e sequer se cumprimentaram com aperto de mão, apenas um discreto aceno.  

Sobre a decisão do governo, a Prefeitura de Cuiabá divulgou nota afirmando que não houve comunicação oficial por parte do Estado e que o prefeito Emanuel Pinheiro aguarda um posicionamento do governador sobre o assunto. Confira a íntegra:

“Sobre a nota emitida ontem a respeito da elaboração de uma proposta de solução para a reabertura da Santa Casa pelo Governo do Estado, a Prefeitura de Cuiabá informa:
• Não houve comunicação oficial por parte do Governo do Estado à Prefeitura de Cuiabá;
• O prefeito Emanuel Pinheiro aguarda o posicionamento oficial do Governo do Estado para, então, saber qual a contribuição que lhe cabe, uma vez que a Santa Casa é um hospital privado e a maioria dos pacientes atendidos são do interior de Mato Grosso;
• O prefeito Emanuel Pinheiro respeita a instituição Santa Casa e está pronto para ajudar no que for de responsabilidade da Prefeitura e para o benefício dos cuiabanos.”

Leia também: 

Misael avalia acionar a Justiça para garantir intervenção na Santa Casa

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEspaço Mosaico: Amauri Lobo celebra a contracultura cuiabana da década de 80
Próximo artigoTJ reconhece suspeição de Selma Arruda e anula decisões contra advogado