Governador se torna réu

Mauro Mendes é acusado de falsidade ideológica junto com juíza aposentada

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O governador Mauro Mendes (DEM) se tornou réu em uma ação movida pelo Ministério Público Federal (MPF). A acusação é de crime de falsidade ideológica.

As informações são do site Isso É Notícia, que conseguiu com exclusividade a decisão do juiz Paulo César Alves Sodré, da 7ª Vara da Justiça Federal em Cuiabá.

Além de Mauro Mendes, foi denunciada pelo MPF a ex-juíza trabalhista Carla Reita Faria Real.

Ambos são suspeitos de terem fraudado uma transação de compra e venda de um apartamento de luxo na Capital.

De acordo com o site, Mauro Mendes arrematou o imóvel em um leilão judicial, do qual Carla Reita não poderia participar por ser juíza, na época. Pouco tempo depois, o hoje governador teria vendido o apartamento para a então magistrada.

Carla Reita perdeu o cargo justamente por conta da transação. Foi aposentada compulsoriamente em um processo administrativo.

À Justiça, tanto Mauro Mendes quanto Carla Reita afirmaram que a transferência do imóvel ocorreu por conta de um empréstimo que a juíza teria feito ao governador.

O MPF rebateu tal afirmação, contudo, sustentando ter informações da Polícia Federal de que Mauro teria, na época da transação, mais de R$ 3,5 milhões em sua conta corrente, o que tornava a tese do empréstimo insustentável.

Nesta segunda-feira (18), Mauro Mendes informou, via assessoria, que, “da mesma forma que aconteceu com a denúncia da Ararath, vamos apresentar a defesa na esfera responsável e provar que não praticamos nenhum ato ilegal”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS