Governador diz ser contrário a reabertura de escolas em MT

Declaração foi feita um dia após Assembleia Legislativa aprovar atividades educacionais no rol de serviços essenciais

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

O governador Mauro Mendes (DEM) criticou a proposta de reabrir escolas no atual momento de pandemia da covid-19 em Mato Grosso. Na avaliação de Mendes, a contaminação pode ser facilitada com a aglomeração de pessoas nesse locais.

A declaração foi dada nesta terça-feira (6) durante entrevista à Rádio CBN.

“Eu entendo as mães e os pais. Eu também tenho uma filhinha de 6 anos que adora ir para a escola e, quando dá meio dia, ela vai fazer aula online. Uma criança que, porventura, se contaminar na escola e levar para dentro de casa e um pai, uma mãe ou avô perder a vida, é algo que não tem preço. Isso não se recupera. Uma criança pode recuperar um mês de aula. Tem plena capacidade para isso”, ele defendeu.

O governador ainda criticou o discurso negacionista feito pelos críticos das medidas de restrição social.

“Eu fico numa situação delicada porque está comprovado que o vírus só circula entre as pessoas e ninguém tem dúvida disso. Tem gente que fala que não existe estudo científico que comprove que o distanciamento ajuda a melhorar a pandemia. Meu Deus do céu! Essas pessoas estão em qual planeta? Será que essas pessoas não sabem e não contaram para elas que o vírus circula pela boca, pelo nariz, que solta saliva e que você pega na mão e aquilo vai transmitindo?”, completou.

Na segunda-feira (6), a Assembleia Legislativa de Mato Grosso aprovou, em primeira votação, com 18 votos favoráveis e seis contrários, o projeto de lei 21/2021 de autoria do deputado estadual Elizeu Nascimento (PSL) que reconhece como essencial as atividades educacionais em Mato Grosso.

Na prática, a proposta permite a escolas e universidades públicas e privadas funcionarem sem restrições do poder público enquanto durar a pandemia da covid-19.

Um pedido de vistas do deputado estadual Thiago Silva (MDB) impediu a aprovação em definitivo.

A votação deverá ser retomada na próxima semana. Após a aprovação do Legislativo, o texto vai ao Executivo, que pode sancioná-lo ou vetá-lo.

O governador declarou ser compreensível o desejo de pais e alunos de retorno às aulas. Porém, pediu prudência diante do atual quadro da saúde pública de Mato Grosso.

“Peço a todos que entendam: é um momento de paciência, tolerância e amor para superar essa pandemia. Eu peço que as pessoas colaborem. Se cada um fizer um pouquinho, vamos vencer essa guerra. As escolas são importantes, sim, mas um pouquinho de paciência vai nos levar a superar esse momento difícil”, concluiu.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSérie “Mortes Anunciadas”: violência contra a mulher persiste após denúncia
Próximo artigoIdoso de 62 anos é preso por estupro de vulnerável praticado há 10 anos