Gosto por desapropriações

No último capítulo vazado da delação do ex-governador Silval Barbosa, ele confirmou um esquema na desapropriação do Jardim Renascer, em Cuiabá, do qual teriam saído R$ 15 milhões para abastecer membros de seu governo, aliados e dívidas de campanha. Apesar de não ter dado origem a nenhuma operação, o Ministério Público Estadual (MPE) já investigava a venda do terreno ao Estado desde 2016.

Outras duas desapropriações foram investigadas pelo MPE e tiveram operações em decorrência. Na quarta fase da Operação Sodoma, o órgão descobriu o desvio de R$ 15,8 milhões na desapropriação do terreno ocupado pelo Jardim Liberdade, em Cuiabá. A Operação Seven ainda desbaratou a compra de um terreno na região do Manso, que faria parte do parque estadual “Parque das Águas do Cuiabá”, por R$ 7 milhões.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTudo normal para Maggi
Próximo artigoJBS fecha frigorífico e demite 90 no interior de São Paulo