Gilmar Fabris reverte condenação no STJ e deve garantir vaga na Assembleia Legislativa

O deputado teve seu registro de candidatura negado com base na Lei da Ficha Limpa

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatou, na tarde desta quarta-feira (31), recurso protocolado pelo deputado estadual Gilmar Fabris (PSD) e suspendeu sua condenação a 6 anos e 8 meses de reclusão por crime contra a Administração Pública. Com a decisão liminar do ministro Ribeiro Dantas, os votos do parlamentar nas eleições deste ano, que estão “congelados”, devem ser computados pela Justiça Eleitoral, mudando a composição da próxima legislatura.

Fabris foi condenado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso, no ano passado, sob acusação de envolvimento em esquema criminoso que desviou R$ 1,5 milhão da Assembleia Legislativa em 1996, período em que presidia o Legislativo. A condenação em colegiado acabou barrando seu registro de candidatura no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com base na Lei da Ficha Limpa.

Ao reverter a condenação na Corte Superior, por sua vez, o social-democrata, que obteve 22.913 votos na disputa pela reeleição, deve assegurar uma uma vaga na Assembleia Legislativa e quem ficará de fora da próxima Legislatura será Allan Kardec (PDT), eleito por média ao receber 18.629 votos.

Antes disso, porém, o deputado precisa garantir seu registro de candidatura junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde aguarda o julgamento de um recurso, que está sob a relatoria do ministro Ademar Gonzaga.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDentista mais acessado na internet ministra palestra em Cuiabá
Próximo artigoEstudos da Semob alteram local de embarque de linhas de ônibus no centro de Cuiabá

O LIVRE ADS