Gestor de 700 mil crianças?

Emanuel Pinheiro defendeu que não são as atividades econômicas que transmitem o vírus, mas a falta de responsabilidade da população

Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) voltou a cobrar com dureza que a população faça sua parte no combate à pandemia da covid-19.

Na segunda-feira (8), ao ser questionado sobre seu posicionamento divergente ao do governo do Estado – que baixou medidas que restringem a circulação das pessoas -, Emanuel disse que não pretende “ficar mudando decretos o tempo todo”.

Vão ficar cobrando só o prefeito? Como se eu fosse gestor de 700 mil crianças?! Tem que cobrar da população também. São 700 mil adultos, conscientes de seus direitos e deveres”, disparou.

Emanuel Pinheiro ainda defendeu que “não é o seu emprego ou um comércio aberto que transmitem o vírus”, mas sim festas clandestinas, bares e casas noturnas que funcionam fora das regras de biossegurança. Um discurso em prol de sua política de “tolerância zero” com quem descumprir as normas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCombate ao desemprego deve ser prioridade para 41% dos brasileiros
Próximo artigoJovem sofre assédio de motorista de aplicativo durante corrida