Gerente afastado do Ganha Tempo é preso suspeito de obstrução de Justiça

A prisão ocorreu em razão de investigação paralela à operação Tempo é dinheiro

Foto: PJC MT

A Polícia Civil, através da Delegacia Especializada de Combate a Corrupção (Deccor), cumpriu na manhã desse sábado (06) um mandado de prisão preventiva contra o gerente afastado da unidade do Ganha Tempo do município de Sinop (500 km ao norte de Cuiabá).

O investigado era funcionário da empresa Rio Verde Ganha Tempo, afastada da administração do programa no dia 1º de setembro de 2020, no decorrer da operação “Tempo é dinheiro”.  A decisão foi deferida pela juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Ana Cristina Silva Mendes.

A prisão ocorreu em razão de investigação paralela à operação, em que foram encontrados indícios de que o gerente descumpriu a ordem judicial expedida em decorrência da investigação, que proibia que ele mantivesse contato com funcionários da unidade.

Segundo a apuração da Deccor, o gerente afastado teria coagido funcionários a aceitar um advogado da empresa e solicitado a produção de provas falsas com objetivo de embaraçar a investigação, oferecendo em troca cargos na empresa quando voltasse ao comando da unidade.

Um dos funcionários afirmou ter registrado um boletim de ocorrência com informações falsas sobre a fiscal da Seplag a pedido do gerente.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDeputados do PT pedem homenagem ao ditador venezuelano Nicolás Maduro
Próximo artigoHomem é preso por matar cachorro com tiro e pauladas