Geller critica amarras políticas do Incra e entrave dos processos de regularização fundiária

Neri Geller foi eleito deputado federal por Mato Grosso nas eleições deste anos

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Único representante do agronegócio eleito por Mato Grosso para Câmara Federal, Neri Geller (PP) criticou a atuação do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que disse ser tutelada pela classe política, e prometeu trabalhar fortemente pela aceleração dos processos de regularização fundiária do Estado.

“Vi muita pobreza no interior e isso passa, principalmente, pela regularização fundiária. O Incra não pode ser tutelado pela classe política, tem que ser solto, sair do processo. Tem assentamentos que estão aí há mais de 30 anos e as pessoas não têm documento porque o Incra não quer. São questões estruturais”, declarou em visita ao LIVRE.

Geller pontuou ainda que integrará a Frente Parlamentar de Agropecuária (FAP) e irá focar sua atuação, especialmente, nos pequenos produtores. “Estarei atento as questões referentes à agricultura familiar e vou lutar para que as reformas necessárias sejam feitas, como a previdenciária e tributária. Precisamos de um Estado mais enxuto, mais leve e mais eficiente”.

Ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e ex-secretário de Política Agrícola do mesmo ministério, Geller disputou sem sucesso a Câmara Federal em 2006 e 2010. Neste ano, obteve 73 mil votos e foi o quarto mais votado. Ele é o mais rico entre os eleitos, com uma declaração de bens à Justiça Eleitoral de R$ 9 milhões.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSaiba como funcionavam os núcleos do Comando Vermelho em Mato Grosso
Próximo artigoNovo golpe envia mensagem capaz de copiar dados do celular

O LIVRE ADS