Gallo (quase) pediu para sair

Secretário foi responsabilizado por projeto que dava "super-poderes" à Sefaz

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Pressão e excesso de responsabilização sobre o secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, teriam feito com que ele colocasse seu cargo à disposição do governador Mauro Mendes (DEM). A informação é do deputado estadual Wilson Santos (PSDB).

A situação teria sido causada devido a um “imbróglio gravíssimo” que se formou em torno do projeto da Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual (LRF), que tiraria autonomia dos demais Poderes.

Na manhã de quinta-feira (24), os deputados chegaram a adiar a sessão que seria realizada para votação do pacotão fiscal, com projetos de reforma administrativa, LRF e Revisão Geral Anual (RGA) dos servidores, para se reunirem com representantes do Judiciário e do Executivo.

De acordo com o que disse Wilson Santos em entrevista à Rádio Capital FM, o clima foi de tensão extrema e “exagero de responsabilização” sobre o secretário Rogério Gallo. Por isso, diante da pressão, Gallo, que é servidor público, teria disponibilizado o cargo.

A situação teria se amenizado depois da proposta de emenda apresentada ao projeto, que acabou sendo votado e aprovado, junto com os demais, na noite dessa quinta-feira.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPF faz operação para combater tráfico de drogas e armas no Amapá
Próximo artigoÍndice de Confiança do Consumidor avança pelo quarto mês em janeiro