Galli e a evolução da matéria

Proposta sem futuro de Victório Galli é barrada pela Mesa da Câmara

Deputado federal Victório Galli (PSL).

Para dar seguimento em seu projeto que busca barrar a adoção por homossexuais, solteiros e casais cuja união não é reconhecida formalmente, o deputado federal Victório Galli (PSL) terá que apresentar um estudo do impacto orçamentário e financeiro que a alteração do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) acarretaria.

A proposta foi recusada pela Mesa Diretora da Câmara dos Deputados por não atender os requisitos estabelecidos no artigo 113 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, que determina a apresentação do estudo quando a propositura legislativa dispor sobre criação ou alteração de despesas obrigatórias ou renúncia de receita.

“Devolva-se a proposição, com base no art. 137, §1º, inciso I, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, por não atender os requisitos estabelecidos no art. 113 do ADCT. Oficie-se ao Autor e, após, publique-se”, diz a decisão.

Considerada um retrocesso por autoridades que atuam em prol da criança e do adolescente em Mato Grosso, quem retrocedeu desta vez foi a proposta, que voltou para o gabinete do deputado e, para andar novamente, terá que evoluir, como matéria, claro!

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAssaltantes tentam roubar banco imitando série ‘La casa de papel’ e são presos
Próximo artigoTribunal de Justiça aumenta valor de penduricalhos aos salários de juízes e servidores