Galli chama de absurdo patrocínio de Ministério a exposição sobre Mickey Mouse

Para o parlamentar, a União não deveria se preocupar em patrocinar homenagens a um desenho animado

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Assessor da Presidência da República, o ex-deputado federal por Mato Grosso e crítico de Mickey Mouse, Victório Galli (PSL) classificou como “absurdo” o fato de o governo federal, por meio do Ministério da Cidadania e da Lei de Incentivo à Cultura, patrocinar uma exposição sobre os 90 anos do personagem da Disney. Para o ex-parlamentar, há situações mais importante no país e a União não deveria se preocupar em patrocinar homenagens a um desenho animado.

O Ministério da Cidadania é comandado por Osmar Terra e figura entre os realizadores da exposição, que acontece no Shopping JK, em São Paulo. Galli lembra que a Pasta engloba o antigo Ministério da Cultura e avalia que a ação pode ter sido idealizada ainda em 2018, durante o governo Michel Temer (MDB).

Crise com o personagem 

Em 2017, Victório Galli criou polêmica no país ao dizer que o personagem Mickey Mouse era gay e que as produções da Disney teriam aderido a uma “ideologia marxista”, apresentando casais de homossexuais.

Ao LIVRE, na sexta-feira (29), o ex-deputado ponderou não ser contra o personagem, mas à “apologia gayzista”. Disse ainda ser contra o que considera um desrespeito a símbolos religiosos, afirmando que em manifestações pela liberdade sexual e de direitos da comunidade LGBT, por vezes, ocorrem situações desse tipo.

A exposição sobre os 90 anos de Mickey Mouse segue até o dia 21 de abril. Os ingressos podem ser comprados no site [clique aqui].

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm ligação, jovem ouve namorado sendo sequestrado, chama a PM e o salva
Próximo artigoPorto de Cuiabá e o “fantasma do VLT”: tricentenário ‘espera’ obras saírem do papel