Mauro Savi e Paulo Taques são presos preventivamente por corrupção no Detran

Operação foi apelidada de Bônus e é consequência de apreensões da primeira fase da Bereré

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO) Criminal e o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO), composto por membros do Ministério Público, Polícia Civil e Polícia Militar , deflagraram nesta manhã a segunda fase da operação Bereré, batizada como “Bônus”. Foram expedidos, pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso, 06 mandados de prisão preventiva e 05 de busca e apreensão em Cuiabá, São Paulo e Brasília. As ordens partiram do desembargador José Zuquim Nogueira.

Dos seis mandados de prisão, quatro já foram cumpridos. Estão presos o deputado estadual Mauro Savi, que também foi afastado do Parlamento Estadual; o ex-chefe da Casa Civil, Paulo César Zamar Taques; Roque Anildo Reinheimer e Claudemir Pereira dos Santos, vulgo “Grilo”. Todos estão sendo encaminhados ao Gaeco e, à tarde, por audiência de custódia.

A operação Bônus é resultado da análise dos documentos apreendidos na primeira fase da Bereré, dos depoimentos prestados no inquérito policial e colaborações premiadas. Tem como objetivo desmantelar organização criminosa instalada dentro do Detran para desvio de recursos públicos.

(Com assessoria de imprensa)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAcuados, lojistas do calçadão gastam em média R$ 3 mil com segurança particular
Próximo artigoMinissérie de produtora mato-grossense é premiada em Los Angeles