Gaeco cumpre mandados em Cuiabá e Nova Mutum por fraude em compra de testes de covid

Indícios apontam para um desvio de mais de R$ 30 milhões durante a situação emergencial da pandemia

(Foto: Reprodução/G1)

Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nesta terça-feira (25) em Cuiabá e Nova Mutum na segunda fase da Operação Falso Negativo, deflagrada pelo Ministério Público do Distrito Federal.

São alvos escritórios e empresas que fornecem testes para o diagnóstico da covid-19, supostamente envolvidos em fraude no fornecimento dos equipamentos. 

A ação ocorre em Mato Grosso com o apoio do Grupo Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco). Conforme o Ministério Público Estadual (MPE), membros do grupo cumprem mandados de busca e apreensão e o material coletado será entregue para o MP do Distrito Federal. 

Conforme o site G1a decisão que autorizou a operação está em sigilo e é de autoria do desembargador Humberto Adjuto Ulhôa, do Tribunal de Justiça do DF.  

Além de Distrito Federal e Mato Grosso, ocorrem ações em Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Santa Catarina, Espírito Santo e Rio Grande do Sul. 

O secretário de Saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo, foi preso nesta terça-feira (25). 

De acordo com o MPDFT, há indícios de que, por meio da dispensa de licitações devido à situação emergencial decorrente da pandemia, mais de R$ 30 milhões tenham sido desviados em superfaturamento de contratos para aquisição de testes destinados à detecção da covid-19. 

As compras de teste com dispensa de licitação em investigação somam R$ 73 milhões.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMais de 100 resgates
Próximo artigoMulher é presa por espancar e maltratar a mãe de 92 anos