Futuro ministro defende agilidade no licenciamento ambiental

“Precisamos dar celeridade, estabilidade e segurança jurídica. Isso não significa afrouxar as garantias para o meio ambiente”, afirmou

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O futuro ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, defendeu hoje (1º) regras mais ágeis para o licenciamento ambiental no país sem criar brechas que coloquem a preservação em risco. “Precisamos dar celeridade, agilidade, estabilidade e segurança jurídica. Isso não significa afrouxar as garantias para o meio ambiente”, afirmou ao chegar ao Palácio do Planalto para acompanhar a posse de Jair Bolsonaro.

Ao reforçar a necessidade de avanço na legislação sobre licenciamento ambiental, Salles afirmou que, ao assumir a pasta vai intensificar conversas com o Congresso Nacional que analisa um projeto de lei e investir na especialização de órgãos ambientais. “O Executivo tem que preparar os órgãos ambientais para trabalhar da melhor maneira de forma mais eficiente com a lei que for aprovada. Seja qual o novo regramento que sair”, afirmou.

Uma das medidas antecipadas pelo ministro que assume o Meio Ambiente a partir de amanhã e a digitalização de todas as atividades da pasta e investir em políticas de meio ambiente voltadas para a zona urbana. “O campo é muito importante mas precisamos focar nas cidades. As grandes cidades tem deixado a desejar na questão do meio ambiente”,disse.

Salles foi um dos primeiros ministros do futuro governo a chegar ao Palácio do Planalto. Depois que Jair Bolsonaro receber a faixa presidencial, Salles, com outros 21 nomes confirmados para o primeiro escalão de Bolsonaro, serão empossados no local. A transmissão do atual para futuros ministros ocorrerá ao longo de todo o dia de amanhã.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVeja quem são os ministros de Jair Bolsonaro
Próximo artigoSem Malheiros, Misael é empossado presidente