Funcionário terceirizado passa mal e morre no Palácio do Planalto

Apesar de sucessivas tentativas de reanimação cardiorrespiratória, Marco Aurélio não resistiu e morreu

A Presidência da República confirmou o falecimento de Marco Aurélio Fagundes dos Anjos, de 49 anos, que passou mal enquanto trabalhava no Palácio do Planalto, no início da tarde desta quinta-feira (19). Ele era funcionário terceirizado da empresa Apece, que presta serviço para o governo.

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, responsável pela administração do prédio, Marco Aurélio sofreu um mal súbito e foi atendido de forma imediata.

Um helicóptero do Corpo de Bombeiros e ao menos duas ambulâncias do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) foram acionadas para prestar socorro.

Apesar de sucessivas tentativas de reanimação cardiorrespiratória, Marco Aurélio não resistiu e morreu. De acordo com o governo federal, a família do funcionário foi informada sobre a fatalidade.

O presidente Jair Bolsonaro não estava no Palácio do Planalto no momento da ocorrência. Desde que recebeu alta médica, no início da semana, o presidente vem despachando do Palácio da Alvorada, residência oficial.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorInstituto Cultural Casarão das Artes oferece aulas de teatro e sessões de cinema no Pedra 90
Próximo artigoDoleiro nega nomes e sugere que deputados de MT busquem o FBI