Funcionária apresenta atestado dizendo estar com covid e é flagrada por patroa em festa

Patroa liberou a jovem por 13 dias para fazer isolamento, mas, depois, viu as fotos dela em sua própria festa de aniversário, cercada de pessoas

Imagem ilustrativa / Freepik

A dona de uma sorveteria em Cuiabá procurou a polícia nessa segunda-feira (21) para denunciar uma funcionária de 20 anos que ou entregou um atestado falso, ou está transmitindo covid-19 sabendo estar contaminada.

Segundo a patroa, no dia 15 de setembro recebeu uma mensagem da funcionária dizendo que havia sido diagnosticada com covid-19 e que, por isso, recebeu um atestado a orientando a ficar em isolamento social, em casa, por 13 dias.

A patroa acatou o suposto atestado que mandava a funcionária cumprir o isolamento social do dia 15 de setembro até o dia 27 de setembro, sem sair de casa. E, para isso, foi firmado um termo de consentimento livre e esclarecido o termo de declaração, onde a jovem dizia morar somente com a mãe.

Porém, no domingo (20), ao acordar, a patroa se deparou com várias fotos da funcionária em sua festa de aniversário; a jovem completou 20 anos no dia 19.

As imagens mostravam várias pessoas com a funcionária, todas sem máscara, e ela próxima de todas as pessoas que participaram da festa.

Nessa segunda-feira (21), então, a patroa foi até a casa da funcionária, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), para buscar o atestado que ela disse que teria para os 13 dias de isolamento.

A jovem, no entanto, não estava em casa, somente a mãe. O que mostrou, mais uma vez, que ela não vem cumprindo nenhum isolamento e está ou disseminando uma doença contagiosa e colocando várias pessoas em risco, ou nunca esteve doente e mentiu sobre o atestado.

O caso foi registrado, a princípio, como falsidade de atestado médico e encaminhado para investigação da Polícia Civil.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCuiabá e VG têm risco baixo
Próximo artigoCães veem dona lutando com estuprador e ajudam a salvá-la