Força Tática descobre esquema de furto de carga e recupera 49 toneladas de soja

Os agentes realizavam vistoria em uma carreta carregada de soja e na conferência da documentação foram percebidas diversas irregularidades

(Foto: PMMT)

Policiais da 14ª Companhia de Força Tática de Rondonópolis (a 212 km de Cuiabá) prenderam nesta quinta-feira (11), um homem de 43 anos, por furto, uso de documento falso e adulteração de veículo. Um segundo suspeito foi identificado. Na ação, foram recuperadas 49 toneladas de soja.

Os agentes realizavam vistoria em uma carreta carregada de soja e na conferência da documentação foram percebidas diversas irregularidades. A primeira, o motorista da carga não seria o mesmo que conduzia do veículo. Segunda, a placa e chassi do cavalo e reboque não batiam – caracterizando adulteração veicular.

Ao abordar o suspeito, os policiais encontraram em seu tênis, uma carteira de motorista falsa no nome do motorista que deveria conduzir o veículo. Questionado, entregou que receberia R$ 2 mil para descarregar a carga em Rondonópolis. A mesma carga seria adulterada e entregue a outra empresa.

O homem contou ter combinado com o chefe da quadrilha de se encontrarem em um posto de gasolina. Os policiais monitoravam, mas o denunciado não apareceu.

Referente à carga de soja, a empresa lesada confirmou ter carregado a carreta, na cidade de Alto Garças, com base no documento falso apresentado. Informou ainda que o motorista pegou a carga de 49 toneladas com um dia de atraso, já que a data agendada para ser carregada era quarta-feira (10).

Via sistema, o homem detido tem várias passagens criminais relacionados a crime de estelionato. Já o segundo suspeito identificado constou passagens por receptação e tráfico de droga.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCompetência mantida
Próximo artigoPGR recorre de decisão que anulou condenações de Lula