Fluminense encara São Paulo com clima tenso entre dirigentes

Celso Barros teria exposto publicamente as divergências quanto à permanência do treinador Marcão

Lucas Merçon/FFC

Não bastasse a crise dentro de campo, com o Fluminense dentro da zona do rebaixamento com 31 pontos em 17º lugar no campeonato, a diretoria tricolor também resolveu entrar em rota de colisão dias antes do jogo da próxima quinta (7) contra o São Paulo.

O presidente Mario Bittencourt afastou o vice de futebol Celso Barros das viagens para São Paulo e Porto Alegre, destinos dos próximos jogos do Fluminense no Campeonato Brasileiro contra São Paulo e Internacional.

O motivo seria a entrevista de Celso Barros, ao Globoesporte.com, expondo publicamente as divergências quanto à permanência do treinador Marcão.

Segundo o volante Yuri, as brigas dos dirigentes não afetam o time dentro de campo: “Isto não nos desestabiliza. Estamos fechados com o Marcão”.

O jogador também comentou o confronto com Fernando Diniz, ex-técnico do Fluminense que hoje comanda o tricolor paulista: “Tenho uma enorme gratidão por ele. É um cara que acreditou em mim. Tenho um carinho enorme. Mas é o futebol”.

Fernando Diniz comandou o Flu em três vitórias, três empates e nove derrotas neste Brasileirão. Ele deu lugar a Oswaldo de Oliveira, que ficou por seis jogos e acabou trocado por Marcão.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMinistra avalia que mercado dos EUA voltará a comprar carne brasileira
Próximo artigoEx-secretário da AL perde aposentadoria

O LIVRE ADS