Flexibilização: prefeito autoriza retomada de atividades religiosas em Cuiabá

Cultos, missas e ritos poderão ser realizados a partir da próxima segunda-feira (27)

Durante missa no Santuário Eucarístico de N. S. do Bom Despacho, em Cuiabá, círio pascal - a grande vela - representa Jesus ressuscitado na tradição Católica (Foto: Arquidiocese de Cuiabá)

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), começou a flexibilizar as regras de isolamento social. Em um decreto assinado na segunda-feira (20), o gestor autorizou a retomada de atividades religiosas na capital. Os cultos, missas e ritos poderão ser realizados a partir da próxima segunda-feira (27).

A reabertura gradativa do comércio em horário reduzido também foi autorizada.

O decreto de Pinheiro considera ainda que a doença “se comportou dentro de padrões que permitem, nesse momento, a retomada segura, porém gradual, das atividades religiosas”.

Sendo assim, a partir da próxima semana, as atividades religiosas passam a ser reconhecidas como essenciais no edital municipal.

A prefeitura, porém, determinou restrições no funcionamento. Entre elas, o horário de funcionamento entre 6h e 20h, bem como o limite de duas celebrações diárias por turno.

Orientações e normas

Deve ser respeitado ainda o intervalo de 1h30 entre cada rito religioso.

De acordo com o decreto, as instituições religiosas devem-se ater ao distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas. Além disso, elas devem respeitar a lotação máxima do local. Nesse último quesito, deve-se respeitar 30% da capacidade total.

A higienização do local – antes e depois – também é uma obrigatoriedade prevista.

As entidades religiosas também devem:

  • ofertar permanentemente produtos para higienização das mãos (como água e sabão líquido e/ou álcool em gel 70%);
  • obrigar a utilização de máscaras pelos frequentadores das celebrações religiosas;
  • controlar do fluxo de entrada e saída de pessoas;
  • afixar cartazes informativos e educativos referentes às medidas de prevenção da covid-19;
  • diminuir o uso do ar-condicionado para climatização dos ambientes fechados e manter a circulação do ar;
    evitar apertos de mãos, abraços e outras formas de contato físico.

Os fiéis que se enquadrem nos grupos de risco devem evitar a presença nas celebrações.

As demais atividades realizadas pelas entidades religiosas, que ocasionem aglomerações de pessoas, devem permanecer suspensas.

Apesar de liberar a abertura dos templos e igrejas, a prefeitura recomenda que a população – preferencialmente – realize os atos religiosos em casa.

O texto do decreto pode ser alterado a qualquer momento pela prefeitura.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorConfira 10 análises positivas e 10 negativas sobre o mundo pós-coronavírus
Próximo artigoMaisa relata caso de racismo contra o pai nas redes sociais