Flagrado na blitz? Governo de MT promete parcelar o IPVA na hora!

Governador disse que medida está em estudo. Proposta é de parcelamento em até 12 vezes

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Quem está com o IPVA ou o licenciamento do carro atrasado, em breve, não vai mais correr o risco de ter o carro apreendido em blitzes promovidas pelo governo de Mato Grosso. A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) vêm estudando mecanismos que possibilitem ao condutor pagar o débito na hora em que for parado pela polícia.

A afirmação é do governador Mauro Mendes (DEM), que concedeu entrevista ao programa Estúdio Band, na noite de segunda-feira (15). “Vamos criar mecanismos para que o cidadão possa parcelar, sem juros, em até 10 ou 12 parcelas, no cartão de crédito dele ou de terceiros”, disse.

Segundo o governador, a ideia é evitar transtornos e mais gastos ao contribuinte, tendo em vista que, quando o carro é apreendido, além de ficar sem transporte no local da blitz, o motorista ainda precisa arcar com o custo do guincho e dos dias em que o veículo fica no pátio do Detran.

O governo ainda não tem prazo para colocar a medida em prática. As formas como esse serviço será oferecido já estão em fase de estudo, mas Mauro Mendes lembrou que, “infelizmente, na máquina pública, nem tudo é tão rápido como na iniciativa privada. Demanda leis, mudança de regulamento, de normativas internas”, ponderou.

Ainda de acordo com o governador, a ideia é que o débito do veículo possa ser, além de parcelado no cartão de crédito, dividido em mais de um cartão.

“Às vezes, a pessoa não tem dinheiro na hora, então, vai poder dividir em até três cartões de crédito, para liquidar aquele débito e seguir a vida, sem gerar mais custos desnecessários para o cidadão”, disse.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. porque demora tanto para entrar em vigor uma coisa dessa que ( beneficiaria a população)? pois quando é uma coisa em desfavor do cidadão entra em vigor rapidamente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFalta de repasses: MPE investiga Taques por suposto descumprimento da LRF
Próximo artigoPF cumpre mandados em inquérito sobre ofensas a ministros do STF