Fim do sufoco: Semob faz sondagem e vai implantar passarela na frente da rodoviária

Foto: Reprodução

Anseio de quem transita na região da Rodoviária de Cuiabá, no bairro Alvorada, a implantação de uma passarela para garantir não apenas a segurança dos pedestres, mas também desafogar o trânsito, está mais próximo de se concretizar. O projeto foi anunciado pelo secretário de Mobilidade Urbana, Antenor Figueiredo, no ano passado, mas não chegou a sair do papel. Neste mês de julho, porém, uma equipe da Semob já realiza a análise do solo no local para iniciar a obra.

Segundo a coordenadora de engenharia da Semob, Adriele Martins, a construção da passarela na rodoviária é uma das prioridades da Pasta, considerando o fluxo no local. “Lá temos trânsito a todo momento, não só em um horário de pico. É uma via com a maior quantidade de pedestres e ainda há a questão de aquela faixa de pedestres impactar muito no trânsito, gera muito gargalo”, comentou.

Na região da rodoviária já foram realizados os estudos quanto à estrutura para a passarela e elaborados um anti-projeto e a planta baixa da obra. Enquanto a equipe realiza a sondagem no terreno, também será avaliado o entorno da região a fim de se mensurar o impacto do projeto no local durante a fase de construção.

“Temos que analisar se vai ter alteração no trânsito, na sinalização e sobre o itinerário de ônibus. Há um protocolo a ser seguido e só depois vamos iniciar os projetos complementares”, informou. Apesar do andamento do projeto, ainda não há um prazo para a passarela começar a ser construída. Isso porque a Semob ainda vai precisar fazer a licitação da obra.

Demanda antiga
A construção da passarela no local foi anunciada pelo secretário de mobilidade da Prefeitura de Cuiabá em maio de 2017, sendo uma demanda do próprio prefeito Emanuel Pinheiro logo quando assumiu a gestão, em janeiro do ano passado. A ideia era licitar a construção já neste primeiro semestre de 2018, o que não deve acontecer. No entanto, ela é ainda mais antiga. A obra chegou a ser anunciada em gestão anterior e deveria ter ficado pronta para a Copa do Mundo de 2014.

Em 2014, a Assembleia Legislativa aprovou um projeto para a construção da passarela na região, que chegou a ser entregue para análise pelo governo. A expectativa era de que a Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager) e a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) firmassem acordo e incluíssem a construção no pacote de mobilidade urbana. Em 2016, a AL voltou a cobrar o governo para que a obra saísse do papel, mas não resolveu.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFerro velho no Goiabeiras pega fogo e fumaça assusta moradores de toda região Central
Próximo artigoDEM quer Fávaro e Sachetti no arco de aliança e articula composição

O LIVRE ADS