Fim da pandemia?

Taxa de contágio é uma pessoa para cada paciente infectado, mas isso estaria prestes a reduzir, segundo levantamentos

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Taxado como um “pessimista” quando o assunto é a pandemia do novo coronavírus, por conta de suas previsões sobre a evolução da doença em Mato Grosso, o deputado estadual Lúdio Cabral (PT) identificou nesta semana uma tendência de que as coisas estão melhorando.

Segundo cálculos feitos por ele – que é médico sanitarista – com base nos números registrados pelo governo de Mato Grosso, a propagação da doença está estável e, em breve, a tal “curva” deve começar a cair.

A constatação é de que a taxa de contágio está pouco acima de 1. Esse número quer dizer que cada pessoa infectada transmite a covid-19 para outra. O ideal, portanto, é que ele seja menor que isso.

“É provável que essa descida aconteça nos próximos dias, mas ainda não sabemos qual será a velocidade da queda”, explica o deputado.

Lúdio Cabral é médico sanitarista e tem feito estudos sobre o comportamento da covid em Mato Grosso desde os primeiros casos registrados (Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O estudo bate com um outro, feito pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e que prevê o fim definitivo da pandemia no primeiro trimestre de 2021.

Publicado há um mês, ele apontava que Mato Grosso atingiria essa taxa de contágio pouco acima de 1 no início de setembro (que se aproxima). Depois disso, a tendência era de queda “consistente” até a penúltima semana de outubro.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSenado permite reajustes a servidores na pandemia; veja como votaram os senadores de MT
Próximo artigoPF volta a atender estrangeiros e requerentes de passaportes em Cuiabá