Filmado por Silval, Baiano diz que operações pesaram em desistência de candidatura

Parlamentar tucano rompeu com Pedro Taques para fazer campanha de Mauro Mendes

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O deputado estadual José Joaquim de Souza Filho, conhecido como Baiano Filho (ex-PSDB), disse que os processos, operações e delações que o atingem influenciaram sua decisão de retirar a candidatura. Ele anunciou, em entrevista coletiva na quarta-feira (22), que se desfiliou no PSDB e vai atuar na campanha de Mauro Mendes (DEM) ao governo, pedindo votos na região do Araguaia, onde tem base eleitoral. Ele disse que não pretende se filiar a nenhum partido.

“Não foi por medo do resultado da eleição. Mas não foi fácil para mim conviver após a delação do governador Silval Barbosa. Só eu sei porque estou na Bereré. Sei que não roubei, não participei, e vou ser inocentado. Isso machuca. Tem dia que acordo assustado e olho para os meus filhos”, declarou Baiano.

Ele disse que não poderia apresentar à imprensa suas explicações e que falaria no processo. Apesar de tudo isso, o deputado alegou que o principal motivo da desistência de disputar a reeleição é que precisa descansar, depois de 32 anos de vida pública.  “Foi uma decisão que tomei: ou paro para cuidar de mim ou vou morrer. Estou saindo para descansar”, afirmou, lembrando de acidentes que sofreu enquanto viajava pelo interior de Mato Grosso.

Delatado e denunciado

Baiano Filho foi um dos sete deputados denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE) na Operação Bereré, que investiga um esquema de corrupção no Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Além disso, foi um dos parlamentares filmados negociando valores com o delator Silvio Correa, chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa, e teve R$ 1,2 milhão em bens bloqueados no mês passado.

“Todos os deputados foram denunciados pelo ex-governador Silval Barbosa, independentemente dos que foram e os que não foram filmados. Dentro do meu coração tem uma tristeza. Só cada um sabe o que é ter participado de cada fase de tudo isso que se fala”, disse.

Mauro Mendes, por sua vez, disse que o apoio do deputado é importante para sua campanha ao governo. “Baiano e outros acusados nos processos vão ter oportunidade de se defender”, declarou o candidato.

Apoio e abandono de Taques

Baiano, que se elegeu deputado nas eleições de 2014 filiado ao PMDB, mudou de partido em 2016 e se filiou ao PSDB para acompanhar o governador Pedro Taques. Com a decisão de apoiar o adversário Mauro Mendes, ele rompeu com o governo tucano, mas não citou desentendimentos com Taques.

“Não tenho o que reclamar sobre o atendimento do governador, porque ele sempre me recebeu bem.  Sempre fiz minhas críticas ao governo olhando no olho de Pedro Taques, e não na tribuna”, disse o deputado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMobilidade nas cidades vai exigir atenção de eleitos em outubro
Próximo artigoFraude em ata: Mauro e Wellington tentam barrar candidatura de Taques