Filhote de onça-preta rara é resgatado no interior de MT; veja fotos

O animal foi resgatado por equipe da Sema e levado para Hospital Veterinário da UFMT de Sinop

Filhote de Onça Pintada Melânica resgatado pela Regional da Sema em Alta Floresta - Foto por: Sema/MT

Um filhote macho de onça pintada melânica foi resgatado no município de Paranaíta (840 km de Cuiabá) por servidores da Regional da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) em Alta Floresta (775 km da Capital). O animal, de aproximadamente três meses, foi encaminhado para o Hospital Veterinário da Universidade Federal de Mato Grosso de Sinop (500 km de Cuiabá) na quinta-feira (13).

Segundo o coordenador de Fauna e Recurso Pesqueiro da Sema, Christiano Justino, o melanismo é uma alteração genética rara na espécie, “é um aumento concentrado e considerável de pigmentação preta, que ocorre no corpo todo”. Também conhecida como onça-preta, a onça pintada melânica tem visíveis as rosetas e pintas típicas da espécie contra o fundo negro da pelagem.

De acordo com o diretor da Unidade Desconcentrada de Alta Floresta, Vinicius Rezek, a equipe recebeu uma ligação dizendo que o animal, encontrado na região de pastagem de um sítio, estava muito debilitado. “Um cidadão entrou em contato conosco e disse que estava cuidando de um filhote de onça há uma semana e que o animal foi encontrado desnutrido. Resgatamos o filhote e encaminhamos para o Hospital Veterinário, que fará os procedimentos necessários para reabilitar e se possível realizar a soltura dele na natureza novamente”.

Foto por: Sema/MT

O animal passou por exames nessa sexta-feira (14). Foram realizados coleta de sangue, exame clínico e morfobiometria. Os primeiros resultados apresentaram desidratação e desequilíbrio nutricional, além de uma baixa acuidade visual (cegueira) como consequência do quadro, informou a professora Elaine Conceição, responsável pelo Setor de Atendimento de Animais Silvestres do Hospital Veterinário de Sinop.

A equipe responsável já iniciou a reposição fluídica e vitamínica do filhote e será necessário tratamento e acompanhamento para tentar reverter ou minimizar o quadro. “Após o tratamento, a destinação do animal vai depender de sua recuperação. Ele terá soltura monitorada ou será destinado a um cativeiro. Como é uma espécie preciosa, a intenção é incluí-lo num programa de reprodução de espécie”, afirmou Elaine.

Outras espécies

Duas araras canindés também foram encaminhadas pela equipe Regional da Sema de Alta Floresta para o Hospital Veterinário da UFMT de Sinop. As aves estão em ambientação e farão radiografia na próxima semana para ser traçada a conduta terapêutica.

Vinicius Rezek faz um alerta para que a população tenha cuidado com a coleta de algumas espécies. “Onça e cobra, por exemplo, são muito perigosos para serem resgatados pelo próprio cidadão. O aconselhável é que se ligue para o Corpo de Bombeiros e este encaminhe o animal para a nossa regional para que ele possa ter a soltura imediata, caso esteja apto, ou ser encaminhado para o Hospital Veterinário da UFMT”.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVereadores de Sinop votam pelo aumento da verba indenizatória
Próximo artigoToy Story 4 tem 100% de aprovação no Rotten Tomatoes