Filhos reencontram pai desaparecido após 28 anos

Filho havia registrado boletim de ocorrência procurando pelo pai em 2017, mas só o encontrou agora

(Foto: Polícia Civil)

O trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP) proporcionou o reencontro de dois irmãos com o pai, que estava desaparecido há mais de 28 anos.

Na semana passada, a equipe do NPD entrou em contato com Devarley de Jesus, que registrou um boletim de ocorrência em 2017 informando que seu pai desapareceu por volta de 1993. No registro da ocorrência constava apenas o primeiro nome do pai, “Antônio”.

Ao ser chamado à DHPP para ser encaminhado para a coleta de material genético, dentro da Campanha Nacional de Coleta de Banco de Dados para Cadastro de DNA, Devarley apresentou mais informações sobre seu pai, Antônio Santana, como sobrenome e primeiro nome de sua avó materna. Porém, o filho acreditava que o pai estivesse morto.

Com base nas informações fornecidas, a equipe do Núcleo de Pessoas Desaparecidas fez uma busca minuciosa em sistemas de pesquisas das forças policias e constatou que possivelmente o pai de Devarley estaria vivo e residindo na região de Cuiabá.

(Foto: Polícia Civil)

Os investigadores então fizeram uma diligência no Distrito da Guia e buscaram mais informações para constatar se a pessoa procurada seria de fato o pai de Devarley. Em uma propriedade rural, a 25 quilômetros da sede do distrito, seu Antônio foi localizado.

Com a confirmação das informações e de que o “Antônio” que os policiais buscavam era realmente o pai de Devarley, os investigadores informaram os filhos que tinham localizado o pai deles.

Na manhã da última sexta feira (18), o NPD proporcionou o encontro de Devarley e de seu irmão, que residem em Cuiabá, com o pai, Antônio Santana.

Seu Antônio alegou que no ano em que desapareceu tinha perdido o emprego em uma construtora que entrou em falência e se mudou para Alta Floresta, na região norte do estado, para conseguir um emprego. Ele disse ainda não ter estudos suficientes e que perdeu contato com a antiga companheira e nunca mais soube do seu paradeiro.

Com o passar dos anos, Antônio Santana constituiu uma nova família e tem uma outra filha, que também conheceu os “novos” irmãos, muito emocionada.

(Foto: Polícia Civil)

A equipe do Núcleo de Pessoas Desaparecidas destaca que é gratificante colaborar com a localização de pessoas desaparecidas ou que perderam o contato com familiares e saber que o trabalho de investigação pode proporcionar reencontros familiares.

Pessoas Desaparecidas

A Polícia Civil de Mato Grosso criou um banco de dados, em uma página na internet, para divulgar informações e auxiliar na localização sobre pessoas desaparecidas no estado. A página https://desaparecidos.pjc.mt.gov.br reúne informações conforme as ocorrências registradas nas Delegacias da Polícia Civil no estado.

A nova ferramenta dá mais visibilidade e auxilia a população a colaborar para localização de pessoas que estão desaparecidas em diferentes cidades de Mato Grosso e também em outros estados.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça Federal absolve Lula em mais um processo de corrupção
Próximo artigoQuestões fundiárias e ambientais são os pontos de insegurança jurídica do produtor rural