Filho de empresário é suspeito de assassinato por causa de farol alto

Rapaz teria abandonado veículo no pátio do aeroporto de Rondonópolis, tomando rumo ignorado

A Polícia Civil já identificou o suspeito de ter assassinado o técnico de computação Fábio Batista da Silva, 41 anos, no domingo (18). O jovem Maruan Fernandes Haidar Ahmed, de 18 anos, teve sua prisão decretada no domingo (19), pelo juiz juiz Wanderlei José dos Reis, a pedido do delegado de Polícia Civil da 2ª Delegacia de Polícia (DP) Distrital da Vila Operária de Rondonópolis, que investiga o caso. Maruan, que é filho de um empresário em Rondonópolis, é considerado foragido.

Na madrugada, Maruan teria chegado a uma conveniência na Avenida Lions Internacional, no bairro Vila Aurora, em Rondonópolis (210 km de Cuiabá).

Conforme o boletim de ocorrência, a vítima estava em uma lanchonete com amigos, quando uma Amarok de cor branca parou em frente ao estabelecimento, apontando o farol alto em direção às pessoas.

Incomodado, Fábio foi até o motorista, pediu para que ele abaixasse o farol e os dois iniciaram uma discussão. Quando a vítima virou de costas para retornar à lanchonete, foi atingida por um tiro disparado pelo motorista da Amarok, que fugiu em seguida.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas apenas constatou o óbito da vítima, que não resistiu ao ferimento.

Abandonou o veículo

No mesmo dia, a Amarok foi abandonada no estacionamento do aeroporto de Rondonópolis. Encontrada pelos policiais, foi guinchada à Delegacia da cidade. Segundo a Central de Tráfego Aéreo de Rondonópolis, três voos saíram no domingo. Dois para Cuiabá, às 6h30 e às 7h, via Azul, e outro às 14h, para Bauru-SP pela empresa aérea Passaredo.

A Polícia Civil segue nas buscas ao suspeito e divulgou cartaz pedindo informações sobre seu paradeiro.

Segundo novas informações da assessoria da Polícia Judiciária Civil, “o suspeito estava na companhia de uma pessoa que até o momento não foi identificada”, como consta no relatório policial.

“O suspeito tem passagem pela polícia pelos crimes de porte ilegal de arma fogo (2 pistola calibre 380 e mais de 60 munições) e também embriaguez ao volante”, de acordo com a PJC.

[related_news ids=”118774″][/related_news]

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.