Filha de sargento da PM morre afogada no Círculo Militar

Salva-vidas estava no horário de almoço quando o acidente aconteceu

(Foto: arquivo pessoal)

Uma adolescente de 12 anos, identificada como Camila Soraya, morreu nesse domingo (17) após se afogar em uma das piscinas do Círculo Militar (clube de subtenentes e sargentos do Exército), localizado na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá.

A menina era filha do sargento da PM Claudiney Neves, integrante do Corpo Musical da Polícia Militar de Mato Grosso.

Segundo a Polícia Militar, o acidente aconteceu por volta das 14h50. Ela estava brincando na piscina do clube com a irmã quando se afogou.

Não houve socorro imediato porque o salva-vidas estava no intervalo para almoço no instante do afogamento.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas quando chegou ao local já encontrou a adolescente sem vida.

A Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) também esteve no local e irá investigar o caso, registrado como afogamento.

Luto

A Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso (ACS-PMBM/MT) lamentou a morte de Camila. “É um momento de muita tristeza e nos solidarizamos à família”, diz trecho da nota.

O Corpo Musical da PM, a qual o pai da adolescente serve no momento, também lamentou. “Que Deus console os corações de todos os familiares e amigos”.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, que afirmou conhecer o sargento Claudiney há muito tempo, disse que o domingo de Páscoa havia sido tornado muito triste para a família do militar.

“É uma pessoa muito querida e infelizmente essa tragédia atingiu sua família. Nesse momento de muita dor, estendemos o nosso pesar e o nosso desejo de que o o conforto e amor de Cristo alcance cada um que está sofrendo com essa perda”, disse o prefeito.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPeríodo proibitivo do uso do fogo em Mato Grosso vai de 1º de julho a 30 de setembro
Próximo artigoFiscalização de prefeitos