Fifa tira Rússia da Copa do Mundo e Comitê Olímpico pede banimento de atletas

Medidas fazem parte do pacote de sanções que as entidades mundiais do esporte impuseram ao país, por conta da guerra contra a Ucrânia

Foto de Dom Le Roy no Pexels

A Fifa e a Uefa suspenderam, nesta segunda-feira (28), a seleção da Rússia e todos os clubes de futebol do país de participarem de qualquer competição organizada pelas entidades. Com isso, os russos não poderão participar das Eliminatórias para o Mundial do Catar e, consequentemente, da própria Copa do Mundo.

A punição é por tempo indeterminado e vale para o esporte no campo, na praia ou no salão, seja masculino ou feminino.

A decisão foi tomada em conjunto pela Fifa e pela Uefa e foi motivada pela ofensiva militar da Rússia sobre a Ucrânia. Em nota, os órgãos lembram que “o futebol está totalmente unido aqui e em total solidariedade com todas as pessoas afetadas na Ucrânia. Ambos os presidentes esperam que a situação na Ucrânia melhore significativa e rapidamente para que o futebol possa voltar a ser um vetor de unidade e paz entre os povos”.

Pacote de sanções

O anuncio é feito um dia após a entidade máxima do futebol apresentar um pacote de sanções à seleção da Rússia.

No domingo (27), em decisão tomada por unanimidade pelo seu Bureau do Conselho, a Fifa afirmou que: “Nenhuma competição internacional será disputada no território da Rússia, com partidas ’em casa’ sendo disputadas em território neutro e sem espectadores; A associação membro que representa a Rússia deve participar de qualquer competição sob o nome ‘União de Futebol da Rússia (RFU)’ e não ‘Rússia’; Nenhuma bandeira ou hino da Rússia será usado em partidas em que equipes da União de Futebol da Rússia participem”.

Banimento de atletas russos e bielorrussos

Uma decisão semelhante foi tomada também nesta segunda-feira pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). O conselho recomendou que federações esportivas num geral proíbam atletas russos e bielorrussos de competirem em seus eventos.

Segundo o COI, a medida visa proteger as competições e, até mesmo, a segurança de todos os participantes delas.

Atletas desses dois paízes só devem ser aceitos se competirem em condição de neutralidade, ou seja, sem representar sua nações.

 

(Com informações da Agência Brasil)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSaiba como aproveitar a folga de Carnaval em solo cuiabano
Próximo artigoCombustíveis e pão francês: guerra entre Rússia e Ucrânia vai afetar o seu bolso